Futebol Brasileiro

Em boas mãos: fase de Diego Alves passa pelo trabalho de Wagner Miranda no Flamengo

Em entrevista exclusiva, preparador de goleiros do Rubro-Negro atribui bom momento do arqueiro à continuidade no trabalho que vem sendo feito no clube da Gávea

Por Clara Mello

Wagner Miranda está na sua segunda passagem pelo Flamengo(Foto: Alexandre Vidal / Flamengo)

Wagner Miranda está na sua segunda passagem pelo Flamengo | Foto: Alexandre Vidal / Flamengo

Um dos pilares do time do Flamengo em 2019, Diego Alves vem chamando atenção por suas defesas espetaculares nos últimos jogos do Rubro-Negro. Líder do Brasileirão e finalista da Libertadores, o goleiro superou um momento de instabilidade no início do ano, conseguiu dar a volta por cima e agora tem grandes motivos para terminar a temporada como um dos responsáveis pela ótima fase do clube. 

E quem explica um pouco do bom momento do arqueiro da Gávea, é o preparador de goleiros Wagner Miranda. Em sua segunda passagem pelo Flamengo, o profissional fez parte da comissão técnica campeã da Copa do Brasil de 2013 e do Carioca de 2014.

Quer ganhar um vale-presente de R$100,00 para comprar qualquer produto na Americanas.com? Clique aqui e baixe agora o Fanáticos. É grátis!

Com a possibilidade de conquistar mais dois títulos pelo clube carioca, Wagner, que foi o único brasileiro a continuar na comissão técnica de campo com Jorge Jesus, falou, com exclusividade, ao Esporte Interativo sobre o momento de Diego Alves, sobre Alisson e Ederson, arqueiros da seleção brasileira, sobre sua relação pessoal com a profissão e muito mais. 

Diego Alves:

 

Volta por cima após a instabilidade:

 

Especialista em pênaltis: 

 

Relação com Jorge Jesus:

 

Trabalho com Marcelo Lomba e Paulo Victor:

 

Na época o Paulo Victor fez uma campanha muito boa, uma campanha maravilhosa, acredito que foi o momento em que o Paulo Victor botou o nome dele no mercado do futebol sendo respeitado como um goleiro top de linha e respeito até aqui dentro do Flamengo também, se firmando como titular da equipe.

Jogo com os pés para goleiros: 

 

Alisson e Ederson:

 

Como é ter um filho goleiro:

 

 

 

 

Comentários