Futebol Brasileiro

Everaldo não se abate com reserva e prevê Corinthians brigando pelo título do Brasileiro: 'Até em par ou ímpar'

Em entrevista ao Esporte Interativo, atacante corintiano analisou momento do time nete início de temporada

Avatar del

Por Redação do Esporte Interativo

Everaldo marcou gol contra o Santos, pelo Campeonato Paulista(Foto: Marcello Zambrana/AGIF)

Everaldo marcou gol contra o Santos, pelo Campeonato Paulista | Foto: Marcello Zambrana/AGIF

Os torneios de futebol pelo Brasil estão atualmente paralisados por tempo indeterminado por conta da pandemia do novo coronavírus, mas os torcedores do Corinthians não se esquecem do momento ruim da equipe neste início de temporada.

Eliminado da fase prévia da Libertadores pelo Guaraní, do Paraguai, e fora da zona de classificação para o mata-mata do Campeonato Paulista, o time vive um período de incerteza no ano, principalmente com protestos de parte da torcida pelo trabalho de Tiago Nunes. Mesmo assim, os jogadores não se abatem.

Em entrevista exclusiva ao Esporte Interativo, Everaldo afirmou ter certeza de que os jogadores estão "fechados" pela mudança de fase e prevê o clube brigando pelo título do Campeonato Brasileiro, a partir de maio.

Sabe tudo de futebol e quer provar que é um dos maiores torcedores do seu time? Clique aqui e baixe agora o Fanáticos! É grátis!

"Sem dúvida, como já disse anteriormente, o Corinthians sempre entra brigando por titulo, até em par ou impar", comentou o atleta.

Contratado em maio do ano passado junto ao Fluminense, o veloz atacante estreou com a camisa corintiana em junho e chegou empolgando a torcida. Uma lesão no púbis, no entanto, atrasou sua sequência no time paulista.

Após 18 jogos disputados e dois gols marcados até aqui, o atleta, contudo, não se abate e crê que voltará ainda melhor.

"Não tive medo, sempre tive respaldo e respeito de todos dentro do clube, e eles sempre confiaram no meu trabalho. Eu sei do meu potencial e sei da qualidade que tenho. Vim para ajudar o Corinthians a atingir os objetivos traçados e vou me dedicar muito por isso", comentou Everaldo.

Confira abaixo como foi o bate-papo com o atacante do Corinthians:

Esporte Interativo: Como tem sido o seu dia a dia? O que gosta de fazer para passar o tempo?


Everaldo: A gente tem aproveitado para ficar com a família. Durante o ano, na rotina normal, ficamos pouco tempo em casa. Temos que tirar as melhores coisas desse momento. Além disso, sigo treinando em casa, em um ou dois turnos por dia.

EI: Com relação aos treinamentos. O clube passou uma cartilha com os cuidados e os exercícios a serem feitos? Existe um acompanhamento?

E: O clube nos deu e nos dá todo o suporte para mantermos a condição física. Claro que em isolamento em casa fica mais difícil pois não temos os equipamentos e espaço da estrutura do clube. Mas eles têm nos dado todo o suporte, não só na parte física, mas na parte nutricional também.

EI: Sobre o Campeonato Paulista, o Corinthians está em uma situação muito complicada para avançar para o mata-mata. Caso o Corinthians não se classifique, você consideraria um vexame?

E: Um time do tamanho do Corinthians tem que entrar para conquistar todos títulos que disputar, esse é nosso pensamento e de todos dentro do clube. Vamos buscar isso e sair dessa situação dentro do paulista.

EI: Tiago Nunes chegou com muita moral no Corinthians depois de um grande trabalho no Athletico Paranaense. Por que ainda não engrenou no comando do Timão? 

E: O Tiago é um grande treinador, tem uma metodologia muito moderna e sabe tirar o melhor de cada atleta. Tivemos a chegada de muitos jogadores e saída de outros, tudo é um processo de evolução. Tenho certeza que temos todas condições de evoluir muito durante esse ano.

EI: Por ser um estilo de jogo diferente daqueles que o Brasil sempre teve, Diniz e Tiago sempre disseram que era preciso tempo e paciência para ajustar o time. Tendo trabalhado com o Diniz, de fato, é um processo diferente, que demora?

E: Todo novo trabalho leva um tempo de adaptação, isso é em todas as áreas, no futebol não é diferente. O importante é que sabemos do potencial do time e da qualidade da comissão técnica. Isso nos dá confiança que vamos evoluir e sair da situação em que nos encontramos.

EI: O quanto que a eliminação na Libertadores, de maneira precoce, mexeu com vocês? Acha que essa eliminação também pode ter influenciado no desempenho do time no Paulista?
 

E: Mais que qualquer um, nós queríamos ter passado de fase na Libertadores. Uma eliminação precoce mexe com o jogador, nós sofremos também como o torcedor. Mas sabemos que o futebol permite que no dia seguinte possamos recuperar o que perdemos no dia anterior, e é neste pensamento que temos batido todo dia. Em evoluir e dar alegrias para a torcida.


EI: Vocês sempre disserem que o grupo estava unido, que estão jogando juntos com Tiago Nunes. Como tem sido a conversa com seus colegas de time? Conversam por chamada de vídeo? Ou é momento de ficar “sozinho”, sem falar de futebol?
 

E: Temos nos falado por redes sociais, nos ajudamos dando dicas de treinos. Temos um grupo muito bom, e que todo mundo tem um mesmo objetivo, vestir essa camisa é um fator de motivação ainda maior para todos nós. A comissão técnica tem falado bastante com a gente também, acompanhando esse período de quarentena para que possamos voltar e buscar logo o nosso 100%.

EI: Claro que ninguém gostou dessa paralisação. Uma paralisação que vem no início da temporada, momento em que os jogadores estavam pegando ritmo, entrosamento. Mas é uma paralisação muito necessária. Já que ela veio, foi uma paralisação boa pro Corinthians? O time não estava conseguindo vencer, isso de alguma forma pode mexer com o ânimo, vocês voltarem “renovados”?
 

E: Essa paralisação não é boa para ninguém, não só para o futebol, mas para tudo. A gente vê a economia parada, pessoas perdendo empregos, é uma situação que atrapalha a sociedade como um todo. Mas sabemos que isso é necessário, pois acima de tudo vem a vida. Nós como jogadores, que trabalhamos com o corpo, temos que ter consciência e manter a preparação física e a alimentação saudável nesse período e nos preparamos o melhor possível para quando voltarmos.

EI: Olhando pra frente, o Corinthians entra pra brigar por título no Campeonato Brasileiro?
 

E: Sem dúvida, o Corinthians sempre entra brigando por titulo até em par ou impar.

EI: Sobre seu futebol, chegou ao Corinthians e em pouco tempo teve que passar por uma cirurgia. Depois viu o Timão trocar de técnico e dizer que não contaria com alguns jogadores. Chegou a ficar com medo de não ter espaço? Como foi pra você?
 

E: Não tive medo, sempre tive respaldo e respeito de todos dentro do clube, e eles sempre confiaram no meu trabalho. Eu sei do meu potencial e sei da qualidade que tenho. Vim para ajudar o Corinthians a atingir os objetivos traçados e vou me dedicar muito por isso.

EI: Recuperado de lesão, conseguiu ter uma sequência como titular. Como você projeta o seu ano de 2020 e o que entende que precisa melhorar dentro de campo?

E: Eu vim para ajudar e vou fazer isso. Todo jogador quer ser titular, mas acima de tudo vem o respeito com os companheiros. Sei, também, que posso evoluir e justamente por isso me dedico todo dia mesmo em casa e agora de férias, mas para voltar e dar meu máximo.


EI: Você é uma das grandes esperanças do Corinthians para o setor ofensivo, chegou ao clube muito bem avaliado por todos. Como você vê esse momento na tua carreira?

E: A gente trabalha para dar nosso melhor sempre, e estar defendendo um clube como o Corinthians é um sentimento de gratidão e muita responsabilidade. Quero poder dar meu melhor para corresponder à confiança do clube e dar alegrias para a torcida.

 
Comentários