Futebol Brasileiro

Ex-diretor do Corinthians critica Andrés e pede fim de parceria com empresários: 'Uma tragédia'

Conselheiro vitalício e ex-vice-presidente do Corinthians entre 2001 e 2004, Antonio Roque Citadini criticou duramente o trabalho de Andrés Sanchez à frente do clube

Avatar del

Por Redação do Esporte Interativo

Andrés Sanchez ao lado de trabalhador na construção da Arena Corinthians(Getty Images)

Andrés Sanchez ao lado de trabalhador na construção da Arena Corinthians | Getty Images

Assim como a grande maioria dos clubes no futebol brasileiro, o Corinthians vive grave crise financeira. Com débitos relacionados à sua arena e em situação delicada em relação ao pagamento de salários de seus jogadores, o Timão vive um momento de incerteza em seu futebol. Para um antigo diretor do time do Parque São Jorge, porém, isso é em boa parte culpa de Andrés Sanchez.

Conselheiro vitalício e vice-presidente corintiano entre 2001 e 2004, Antonio Roque Citadini teceu duras críticas ao atual mandatário do clube. Em sua opinião, Sanchez necessita brigar pelo fim da parceria com empresários. 

"O Andrés trouxe uma péssima coisa pro clube, difícil de se livrar, que é essa parceria com empresário. Isso é uma tragédia, o clube perde todo o controle do jogador. Sou contra essa política e qualquer um que entrar no Corinthians vai passar um ano com a água no pescoço porque tem que romper (com essa política)", afirmou Citadini, em entrevista à Rádio 9 de Julho.

Sabe tudo de futebol e quer provar que é um dos maiores torcedores do seu time? Clique aqui e baixe agora o Fanáticos! É grátis!

Além disso, o ex-dirigente reclamou do fato do Corinthians não conseguir angariar renda com altas vendas de jogadores. Citadini cita, inclusive, a saída do atacante Willian, em 2007, para o Shakhtar Donetsk.

"Para o Corinthians, ele não deveria se preocupar tanto com o estádio, ele deveria se preocupar com o futebol, com a categoria de base, porque o Corinthians sempre revelou jogador. Sabe o último jogador revelado e bem vendido pro exterior? O Willian! Isso faz 15 anos. Quer dizer, nesse período todo, tudo que foi de negócio, você vai espremer e não sobra quase nada pro clube", completou.

 
Feldman revela que Brasileirão pode invadir Natal e até 2021
Comentários