Futebol Brasileiro

Ex-presidente do Corinthians revela conselho a Tite e Carille: 'Dá no meio dos ingleses'

Mario Gobbi Filho contou em seu Instagram que não acreditava no título do Corinthians após ver a semifinal entre Chelsea e Monterrey e revela conselhos para Tite e Sheik

Avatar del

Por Redação do Esporte Interativo

Gobbi foi presidente do Corinthians entre 2012 e 2015(Getty Images)

Gobbi foi presidente do Corinthians entre 2012 e 2015 | Getty Images

O ex-presidente do Corinthians, Mario Gobbi Filho, contou detalhes dos bastidores antes do jogo entre o Timão e o Chelsea, que terminou com o Alvinegro campeão mundial em 2012. Para Gobbi, assistir a semifinal entre os inglesses e o Monterrey foi desanimador.

"Após vencermos o primeiro jogo do mundial contra o Al Ahly, toda a delegação foi ao estádio ver a partida entre o Chelsea e Monterrey. Eu fiquei no hotel e assisti do meu quarto. Nevava muito. Confesso ter ficado assustado com a qualidade técnica do Chelsea e achei que não venceríamos a final. Não dormi a noite toda. Assim que o dia clareou, por volta de 06h, chamei pra conversar no meu apto, nessa ordem, um por vez: Carille, Edu Gaspar e Tite. A mensagem foi a mesma: 'Eu não quero ver o Corinthians assistindo o Chelsea jogar. Quero o nosso time jogando com as nossas glórias e tradições, honrando nossa história. Pode perder que não tem problema. Eu assumo. Mas temos que jogar e dar no meio dos ingleses'", afirmou.

Sabe tudo de futebol e quer provar que é um dos maiores torcedores do seu time? Clique aqui e baixe agora o Fanáticos! É grátis!

Jogar com alegria, sem medo de ser feliz. Nossa missão foi cumprida, a responsabilidade é deles. Colocar pra fora todo nosso potencial. Se perder, sair aplaudido pela entrega de todos! Pode perder por 10 a 0, mas se entregando completamente, cada um dando a última gota de suor! Não admito assistirmos à partida ou entrarmos nas divididas com cautela, com temor reverencial. Não é para respeitar os ingleses, mas para desrespeita-los'".

Gobbi também contou que assistiu a preleção com Tite, que o técnico "estava ligadíssimo" e aderiu aa seu conselho para falar com os jogadores.

"Após o almoço, fomos treinar. O professor reuniu todos numa sala do CT e só se ouvia os berros dele com o grupo. Dois dias depois, antes de irmos pro jogo, na preleção, Tite estava ligadissimo. O último a chegar foi o Sheik. Ele iniciou a preleção dizendo, em voz alta: 'Sheik, na primeira bola, dá no meio deles'. A energia pegou", afirmou.

 
Bruno Maziotti, chefe do departamento de prevenção e performance do PSG, fala sobre cancelamento da Ligue 1
Comentários