Futebol Brasileiro

Felipe Alves revela que Fernando Diniz tentou levá-lo para o Fluminense

Em entrevista exclusiva ao Fora de Jogo, o goleiro do Fortaleza contou sobre o contato do então treinador do Tricolor carioca na época 

Avatar del

Por Redação do Esporte Interativo

Felipe Alves foi o convidado do Fora de Jogo desta terça-feira(Foto: Pedro H. Tesch/AGIF)

Felipe Alves foi o convidado do Fora de Jogo desta terça-feira | Foto: Pedro H. Tesch/AGIF

O goleiro Felipe Alves é uma das grandes referências do atual elenco do Fortaleza. Contratado no início do ano passado após uma ligação direta do técnico Rogério Ceni, conquistou a titularidade no Campeonato Brasileiro e chamou a atenção de muitos clubes da Série A, inclusive do Fluminense, que por meio da ligação de outro treinador, Fernando Diniz, entrou em contato com o goleiro para saber se gostaria de trocar de Tricolor.

"Sendo bem sincero, como sempre, eu conversei com o Fernando Diniz quando ele estava no Fluminense, porque ele teve um problema de goleiros (lesionados) por lá e estava vendo se tinha alguma maneira de eu ir para o Fluminense", revelou o goleiro Felipe Alves em entrevista durante a Live Fora de Jogo, transmitida nas redes sociais do Esporte Interativo.

Durante o segundo turno do Brasileirão, a informação de que o São Paulo tinha interesse no futebol de Felipe Alves para a temporada de 2020 começou a repercutir nas redes sociais, já que não era certa a permanência do, então emprestado, goleiro Tiago Volpi. Com Fernando Diniz no comando do time do Morumbi e as boas atuações do goleiro com a camisa do Fortaleza, as expectativas de uma negociação por parte dos torcedores aumentaram, mas Felipe Alves garante que nem sequer foi procurado.

"Do São Paulo não teve nada. Nem mesmo do Fernando conversando comigo. Não teve nenhum tipo de proposta. Foram coisas de internet apenas, até porque se eu recebesse alguma ligação seria direto do Fernando", afirmou Felipe Alves, que tem ótima relação com o treinador, já que jogou com ele em seu início de carreira, assim como também foi treinado por ele. Durante a entrevista, o goleiro revelou que foram cerca de 10 anos trabalhando juntos, sendo homem de confiança do treinador e até mesmo carona em retornos de treinamentos quando trabalharam juntos em São Paulo.

 
Comentários