Futebol Brasileiro

Funcionário relata possível ‘negligência’ em cuidados com gramado de Itaquera; Corinthians e empresa negam

Arena Corinthians e a empresa World Sports negam problemas em repasses de verbas, mas admitem possível falha que gerou poças no gramado

Avatar del

Por André Galvão

Gramado da Arena Corinthians sofreu com as chuvas de São Paulo(Marcello Zambrana/AGIF)

Gramado da Arena Corinthians sofreu com as chuvas de São Paulo | Marcello Zambrana/AGIF

A partida entre Corinthians e Santo André, na última quarta-feira (26), teve um ingrediente que chamou muita atenção. A drenagem da Arena não suportou as fortes chuvas em São Paulo e o gramado ficou em condições ruins durante grande parte do jogo.

As condições do gramado em Itaquera geraram críticas nas redes sociais. Em nota conjunta, Corinthians e a empresa responsável, a World Sports, defenderam que a situação ocorreu única e exclusivamente pelo volume da chuva na capital paulista.

“Desde a construção da Arena Corinthians, a manutenção de seu gramado é feita pela empresa que o construiu para abertura da Copa do Mundo, a World Sports. A manutenção e a forma de preservá-lo, como o melhor gramado do Brasil, é mantida desde então. Tendo isto em vista, a Arena Corinthians e a World Sports, em conjunto, vêm informar que os únicos motivos da demora para a drenagem se efetivar como de costume foi o volume de chuva dos últimos dias na cidade de São Paulo e, principalmente, àquela que caiu durante o jogo”, diz o comunicado.

De acordo com a apuração do repórter André Galvão, no entanto, a situação ocorrida em Itaquera na última quarta poderia ter sido evitada. Funcionários da empresa e engenheiros do setor, que pediram para não serem identificados, relataram que os cuidados com o gramado diminuíram muito e que um dos motivos seria falta de repasse de verbas.

Sabe tudo de futebol e quer provar que é um dos maiores torcedores do seu time? Clique aqui e baixe agora o Fanáticos! É grátis!

A World Sports nega qualquer problema com relação a repasses feitos pelo Corinthians. O diretor de operações e sócio da empresa, André Amaral, informou que “tudo está sendo cumprido conforme o combinado”.

Superintendente da Arena Corinthians, Caio Campos também negou qualquer problema com questão a repasse de verbas, indicando que os investimentos inclusive aumentaram.

André Amaral, no entanto, admitiu que o processo realizado na Arena nesta quinta (27), chamado de “descompactação”, poderia ter sido realizado anteriormente, mas foi adiado por conta do Carnaval. O processo de descompactação, também conhecido como “furação”, é algo que deve ser feito regularmente para melhorar a condição do solo e também a drenagem da grama.

Marcello Zambrana/AGIF
Luan disputa a bola em gramado encharcado pela chuva

Tanto o diretor da World Sports quanto o superintendente da Arena não classificaram a não realização da descompactação como motivo da formação de poças no estádio na partida contra o Santo André, mas confirmaram que pode ter sido um dos fatores.

Em toda a história da Arena Corinthians, ocorreu apenas um episódio de uma partida ser interrompida – mesmo que temporariamente – por conta de fortes chuvas. O fato aconteceu no dia 26 de janeiro de 2019, na vitória por 1 a 0 do Timão contra a Ponte Preta.

Na ocasião, a partida foi paralisada aos 26 minutos da primeira etapa, mas foi retomada após poucos minutos. À época, mesmo com a partida tendo que ser interrompida, as condições do gramado eram melhores do que as vistas na partida diante do Santo André, na última quarta-feira.

 
Walter comenta protestos e elogia torcida do Corinthians
Comentários