Futebol Brasileiro

Fundador da Crefisa comenta sobre relação com o Palmeiras durante crise do coronavírus

Devido ao coronavírus, Crefisa pode ter baixa nos rendimentos; A empresa é patrocinadora máster do Palmeiras

Avatar del

Por Redação do Esporte Interativo

Leila Pereira, presidente da Crefisa(Marcello Zambrana/AGIF)

Leila Pereira, presidente da Crefisa | Marcello Zambrana/AGIF

A pandemia do novo coronavírus vem afetando o futebol financeiramente. Diversos clubes do mundo buscam medidas para reduzir os custos, e no Brasil não foi diferente.

Com os jogadores de férias a partir desta quarta-feira (01), o Palmeiras é um dos clubes que manteve o pagamento dos salários do mês de março no quinto dia útil de abril e que pretende arcar com todas as despesas.

Mas, de acordo com o 'Blog do PVC', um problema importante nesse aspecto financeiro pode surgir para o Alviverde. Isso porque o patrocinador máster do clube é a Crefisa, que pode ter baixas no lucro durante esse período de quarentena.

Sabe tudo de futebol e quer provar que é um dos maiores torcedores do seu time? Clique aqui e baixe agora o Fanáticos! É grátis!

Segundo José Roberto Lamacchia, fundador da empresa, ao 'Blog do PVC', a paralisação pode significar uma perda de 20 a 30% para a Crefisa.

Quando questionado se conseguirá manter os pagamentos do contrato com o Palmeiras em dia, Lamacchia disse que não sabe o que vai acontecer. "Eu não analisei. Acho que ninguém sabe o que vai acontecer", declarou.

Para não precisar realizar cortes nos próximos meses, o Verdão espera, além do patrocinador, seguir lucrando com a adimplência dos seus 50 mil sócios-torcedores.

 
Dudu revela tristeza por ser ignorado pela Seleção e reclama: 'Nós do Palmeiras não temos chances'
Comentários