Futebol Brasileiro

Hugo, do Flamengo, afirma ter sido vítima de racismo em São Januário

O Flamengo conquistou o título do Campeonato Carioca sub-20 sobre o Vasco, nesta quarta (20)

Avatar del

Por Redação do Esporte Interativo

Goleiro Hugo, do Flamengo, afirmou ter sido vítima de racismo I Foto: Marcello Zambrana/AGIF

Goleiro Hugo, do Flamengo, afirmou ter sido vítima de racismo I Foto: Marcello Zambrana/AGIF

O goleiro Hugo, da equipe sub-20 do Flamengo, afirmou ter sido vítima de racismo durante a final do Campeonato Carioca da categoria, contra o Vasco, nesta quarta-feira (20), em São Januário. O jogador disse que foi chamado de "macaco" e comentou que atitudes racistas são "inadmissíveis".

"É inadmissível, inacreditável. Me chamaram de macaco mais de uma vez. Não tenho por que inventar isso. O Vasco é uma equipe grande, um time gigante que merece o respeito de todo mundo. É inadmissível que torcedores façam isso, eles não conhecem a história do clube. Respondemos dentro de campo, na bola, fruto de muito trabalho".

O goleiro não conseguiu identificar o responsável pela suposta injúria racial. Muitos vascaínos nas redes sociais publicaram que Hugo se enganou e, na verdade, os xingamentos foram de "babaca", e não "macaco".
 
O Vasco emitiu um comunicado oficial onde afirma que "o clube e sua história não toleram qualquer tipo de preconceito, seja de que natureza for. O Clube e seus torcedores não permitem a presença de racistas em seu convívio. Portanto, conhecendo-se o vascaíno, é impensável que qualquer pessoa proferisse um insulto racista nas dependências de São Januário sem que isso causasse revolta e fosse repudiado pelos próprios torcedores ao redor".
 
 

Como o Flamengo já havia vencido o Vasco no jogo de ida por 2 a 0, o empate em 1x1 na partida desta quarta-feira (20) foi suficiente para dar o título ao clube da Gávea. O árbitro da partida, Thiago Dias Paes Raimundo, relatou na súmula a acusação do goleiro rubro-negro.

Comentários