Futebol Brasileiro

Ibson se declara para o Flamengo e elogia elenco campeão da Libertadores: 'hoje é fácil escalar'

Meia defende o Tombense e sonha com jogo de despedida pelo Rubro-Negro

Avatar del

Por Monique Danello

A última passagem de Ibson pelo Flamengo foi em 2013(Fabio Castro/AGIF)

A última passagem de Ibson pelo Flamengo foi em 2013 | Fabio Castro/AGIF

Revelado nas categorias de base do Flamengo e com três passagens pelo clube, Ibson nunca escondeu seu amor pelo Rubro-negro. Aos 36 anos, ele veste a camisa do Tombense, vice-líder do Campeonato Mineiro, mas não nega sua identificação com o time carioca. De longe, acompanhou a trajetória vitoriosa da equipe comandanda por Jorge Jesus em 2019. Em entrevista ao 'Fora de Jogo', do Esporte Interativo, comparou a realidade desse Flamengo atual com aquele que defendeu.

"Estava conversando com alguns flamenguistas, hoje todo mundo quer jogar no Flamengo. Há seis anos, a pessoa pensava duas vezes antes de vir, sem saber se ia receber. Hoje o clube tem uma das melhores estruturas, salários em dia, não tem dívida. Hoje o jogador prefere ir para o Flamengo, mesmo se não for para jogar. Hoje é fácil escalar o Flamengo. Joga os coletes para o alto, quem pegar, vai jogar", analisou o meia.

 

Depois da passagem pelo Minnesota United, dos Estados Unidos, Ibson voltou ao Brasil convencido de que iria parar de jogar. Mas, no ano passado, acabou aceitando o desafio de defender o Tombense e agora está de contrato renovado para a temporada 2020. Os planos da aposentadoria foram adiados, mas o meia sonha com um jogo de despedida onde tudo começou.

"Seria um sonho. Cheguei no Flamengo com 9 anos. Passei a maior parte da minha vida lá dentro. Tenho um carinho enorme pelo Flamengo. Quem sabe? Vamos ver o que Deus tem preparado lá na frente", afirmou o jogador.

Sabe tudo de futebol e quer provar que é um dos maiores torcedores do seu time? Clique aqui e baixe agora o Fanáticos! É grátis!

Durante a entrevista, Ibson relembrou momentos especiais com a camisa do Flamengo, citou companheiros que marcaram sua trajetória na equipe, como o maestro Felipe, e se declarou.

"O Flamengo sempre foi uma paixão. Cheguei criança, saí um homem. Sempre foi tudo na minha vida. Me abriu as portas para o futebol, tenho um carinho e uma paixão muito grande pelo clube", declarou Ibson.

 
Bandeira de Mello diz não querer voltar ao Flamengo como presidente: 'Cumpri meu papel'
Comentários