Futebol Brasileiro

Jesus exalta atuação do Flamengo e fala em 'manter hegemonia no Brasil'

Treinador rasgou elogios aos seus comandados, fez questão de lembrar a diferença de quantidade de partidas disputadas entre clubes e que queria se sentir o melhor treinador do mundo, não o segundo

Avatar del

Por Redação do Esporte Interativo

Saldo de Jorge Jesus em 2019: campeão brasileiro, campeão da Libertadores e vice do Mundial(Getty Images)

Saldo de Jorge Jesus em 2019: campeão brasileiro, campeão da Libertadores e vice do Mundial | Getty Images

Jorge Jesus concedeu uma entrevista muito serena após a derrota na decisão do Mundial de Clubes de 2019. Seu time foi superado pelo Liverpool por 1 a 0, somente na prorrogação, ganhando elogios pelo mundo inteiro, o que também incluiu a imprensa internacional e até torcedores rivais. 

"Foi um jogo, a final do campeonato de clubes do mundo, que traduziu, de fato, duas grandes equipes. Liverpool campeão da Champions, primeiro classificado no inglês, com o Flamengo no mesmo patamar. Duas equipes que, durante 90 minutos, tiveram várias oportunidades para fazer gol. O Flamengo só não esteve melhor nas três faltas. Posse de bola teve melhor. O Flamengo jogou com olhos nos olhos, tendo durante o jogo, óbvio, algumas vezes o Liverpool por cima, outras vezes o Flamengo por cima. Faz parte do jogo", exaltou o português.

Vocês viram um jogo de 95 minutos e prorrogação de um time do Flamengo que tem 77 jogos e outro que tem 25 a menos.

Sabe tudo de futebol e quer provar que é um dos maiores torcedores do seu time? Clique aqui e baixe agora o Fanáticos! É grátis!

O comandante também começou a projetar o ano de 2020, afirmando que o clube da Gávea está no caminho certo para manter uma hegemonia dentro do futebol brasileiro. Lembrando que só nesta temporada o time foi campeão da Libertadores e campeão brasileiro com recorde de pontuação.

"O Flamengo, claro, tem todas as condições para manter a hegemonia do futebol brasileiro. Está no caminho certo, mas não compete a mim, compete a diretoria saber os passos que vai dar e tem tudo para dar".

 Ter perdido não é frustrante. É sentir que podia ter ganho e não ganhou.

Perguntado se ele se considera o segundo melhor técnico do mundo, Jesus foi sincero e afirmou que queria se sentir como o número um, já que no futebol não existe 'vitória moral'. O profissional rasgou elogios aos seus comandados e opinou que a equipe flamenguista só perdeu para o Liverpool no resultado.

"Queria me sentir como o primeiro. A vida esportiva é feita por vitórias, não há vitórias morais. Senti um grande orgulho de ser treinador deles nessa final. Perdemos, mas não perdemos em nada para o Liverpool a não ser no resultado. Fomos tão bons quanto eles. Fomos uma equipe em termos de sistema tático muito mais atrevida. O treinador é qualificado por ganhar ou perder. O Flamengo podia ter uma temporada inesquecível, mas não deixa de ter uma temporada brilhante. Foi uma temporada brilhante".

 
  • Mundial de Clubes
Comentários