Futebol Brasileiro

Jesus x Gallardo: sucesso de Flamengo e River Plate passa pelo banco de reservas

Final da Libertadores colocará de frente um técnico que revolucionou o Rubro-Negro em pouco tempo e um treinador que transformou os Milionários em uma máquina de ganhar títulos

Avatar del

Por Rodrigo Silva

Jorge Jesus tem pela frente seu maior desafio no Flamengo: Marcelo Gallardo

Jorge Jesus tem pela frente seu maior desafio no Flamengo: Marcelo Gallardo

Flamengo e River Plate decidem, no próximo sábado (23), em Lima, no Peru, às 17h (de Brasília), o título da Libertadores de 2019. O duelo coloca frente a frente a sensação do futebol brasileiro - quiçá do continente - e o atual campeão do torneio sul-americano. Além disso, é o encontro de duas grandes referências, que não entram em campo, mas que são protagonistas nessa decisão: Jorge Jesus e Marcelo Gallardo. 

Aos 65 anos, o português Jorge Jesus chegou ao Flamengo para marcar história. Em sua primeira temporada, o treinador fez do clube rubro-negro um time temido e muito difícil de ser batido. Obviamente, diante de tamanha revoluçaõ em tão pouco tempo, o "Mister" caiu nas graças da torcida. 

Os números não mentem. Desde a chegada de Jorge Jesus, que substituiu Abel Braga, o Flamengo venceu 23 jogos em 33 disputados. O treinador conseguiu quebrar um longo tabu e levou o time carioca à final da Libertadores, o que não acontecia desde 1981. No Brasileirão, o Urubu está com as duas mãos na taça e pode ser campeão já no domingo (24), mesmo sem entrar em campo, desde que o Palmeiras não vença o Grêmio.

O Rubro-Negro chega à decisão defendendo uma invencibilidade de mais de três meses. A última derrota sob o comando de Jorge Jesus foi no dia 04 de agosto, para o Bahia, pelo Campeonato Brasileiro. A sequência sem derrota impressiona, mas o que chama atenção é a maneira como a equipe comandada pelo português consegue defender esse tabu. Enérgico, o treinador consegue fazer do Rubro-Negro um time intenso e com fome de gol. Dentro deste período, alguns resultados foram emblemáticos: Corinthians (4x1), Grêmio (5x0), Palmeiras (3x0) e Vasco (4x1).

A base titular de Jorge Jesus: Diego Alves; Rafinha, Rodrigo Caio, Pablo Marí e Filipe Luís; Willian Arão, Gerson, Arrascaeta, Everton Ribeiro,  Bruno Henrique e Gabriel Barbosa. 

Do outro lado...

Se sobra confiança no lado rubro-negro, com os argentinos não é diferente... Afinal, o River Plate é atual campeão da Libertadores e já levantou o caneco outras quatro vezes - o Flamengo apenas uma. Ter uma estrela no banco de reservas não é exclusividade dos brasileiros. Os "Millonarios" atravessam um dos melhores momentos da sua história: a Era Gallardo. 

Nos últimos anos, o River Plate se tornou o maior "papa títulos" na América do Sul. Com o atual treinador, a equipe de Buenos Aires já soma 10 conquistas, como: Libertadores, Sul-Americana e Recopa Sul-Americana. E vale destacar: todos os títulos foram em copas.

Quer ganhar um vale-presente de R$100,00 para comprar qualquer produto na Americanas.com? Clique aqui e baixe agora o Fanáticos. É grátis! 

Gallardo, cobiçado pelo Barcelona, já é o maior treinador da história do River Plate. Além de taças, o treinador deu ao time uma versatilidade de estilos. Normalmente, a equipe milionária se assemelha ao Flamengo, no que diz respeito à posse de bola e a busca pelo gol. Porém, quando necessário, é um time que consegue se adaptar e incorporar ao "estilo Libertadores" e ser mais aguerrido. Na semifinal, diante do Boca Juniors, foi possível perceber essas diferenças. 

A base titular de Marcelo Gallardo: Armani; Montiel, Martínez, Pinola e Casco; Enzo Pérez, Nacho Fernández, Palacios e De la Cruz; Suárez e Borré. 

Comentários