Futebol Brasileiro

Juíza determina que Ronaldinho Gaúcho e Assis continuem presos no Paraguai

Após audiência, Clara Ruiz Díaz não permitiu que o ex-jogador e seu irmão respondessem ao processo por documentos falsos em liberdade

Avatar del

Por Redação do Esporte Interativo

Ronaldinho Gaúcho e Assis tiveram audiência neste sábado (7)(AFP via Getty Images)

Ronaldinho Gaúcho e Assis tiveram audiência neste sábado (7) | AFP via Getty Images

Neste sábado (7), Ronaldinho Gaúcho e Assis se apresentaram para uma audiência com a juíza Clara Ruiz Díaz, para saber se responderiam ao processo movido por conta da utilização de documentos falsos ao entrar no Paraguai em liberdade ou não. A magistrada definiu que os dois seguirão presos no país.

Díaz acatou o pedido do Ministério Público para que Ronaldinho Gaúcho e seu irmão fiquem no país enquanto a investigação ocorre. Para a juíza, a defesa dos ex-jogadores não foi capaz de explicar as razões pelas quais os dois tentaram entrar no Paraguai utilizando documentos falsos.

Já sabe onde assistir aos jogos da Champions League? Assista a TODOS os jogos no EI Plus!

Por conta disso, a prisão preventiva de Ronaldinho e Assis foi ordenada, para evitar que os dois deixem o país, uma vez que, segundo o promotor Osmar Legal, o craque e seu irmão têm recursos financeiros suficientes para sair do Paraguai. O tempo máximo que ambos podem ficar presos no país é de seis meses. 

Ronaldinho viajou ao Paraguai para o lançamento do seu livro "Gênio da vida". Jornalistas locais informam que uma busca foi feita na suíte em que o ex-jogador estava hospedado e foram encontrados os passaportes adulterados.

  • Caso Ronaldinho
Comentários