Futebol Brasileiro

Juninho, hoje no Fortaleza, revela propostas de cinco clubes de Série A

Apesar das propostas, jogador seguiu carreira no Nordeste e mira aposentadoria no Fortaleza

Avatar del

Por Rodrigo Fragoso

Juninho se declarou ao Fortaleza(Reprodução)

Juninho se declarou ao Fortaleza | Reprodução

O volante Juninho já está marcado na história do Fortaleza. Homem de confiança do técnico Rogério Ceni, autor do primeiro gol do Leão em competições internacionais e peça importante na campanha que rendeu a inédita vaga na Copa Sul-americana, curiosamente ele chegou ao clube logo depois de vestir a camisa do maior rival: o Ceará. A alegria que Juninho sente hoje por vestir a camisa do Fortaleza é praticamente atribuída a uma grande decisão na vida que também envolveu dois rivais nordestinos, mais especificamente baianos.

Em 2015, Juninho foi considerado um dos principais jogadores da Série B vestindo a camisa do Macaé-RJ. Das 38 partidas disputadas pelo clube na competição, o volante participou de 37, sendo que entrou em campo como titular em 36. Ao fim da campanha, muitas proposta, entre elas a que chegou mais próxima de uma acerto o colocaria no Barradão, até que o convite do Bahia, pouco tempo antes da decisão de seu futuro ser tomada, chegou.

"Praticamente todos os clubes da Série B me procuraram. Da Série A, vieram propostas da Ponte Preta, do Coritiba, da Chapecoense e do Vitória. Eu até tinha praticamente um acerto com o Vitória quando eu decidi que deveria ir para o Bahia, mesmo com o clube na Série B", revela o volante do Leão, que comemora a opção pelo Tricolor até hoje: "acreditei no projeto e graças a Deus deu tudo certo. Eu tive uma passagem muito linda pelo Bahia, com gols e assistências. Até gol na final da Copa do Nordeste! Acho que foi uma das melhores escolhas que eu fiz na minha vida". 

Sabe tudo de futebol e quer provar que é um dos maiores torcedores do seu time? Clique aqui e baixe agora o Fanáticos! É grátis!

O carioca de 34 anos, que já se classifica um "nordestino de coração", por pouco não escreveu seu nome na história do Fortaleza. Depois de um ano atuando pelo Bahia, o jogador poderia ter iniciado uma nova trajetória no Rio Grande do Sul, vestindo vermelho e branco, mas a diretoria do Tricolor optou por não liberá-lo.

"Eu fiz uma ótima Série B em 2016 e aí recebi uma proposta do Internacional, mas naquela época o Bahia optou por não me liberar e me manter no elenco. Eu, por gostar muito do Bahia também, aceitei essa proposta de renovação", revela o volante Juninho, que completou mais de 100 jogos com a camisa do Bahia antes de se transferir para o Ceará.

Feliz no Fortaleza aos 34 anos, Juninho garante que não tem sonho de jogar fora do país e, se possível, pretende encerrar a carreira no Fortaleza. O volante tem contrato até o final de 2021 com o Tricolor.

 
Juninho conta que achou que ligação de Rogério Ceni era trote. Se liga na história!
Comentários