Futebol Brasileiro

Leonardo Gaciba fala sobre VAR e revela planejamento profissional da CBF

Leonardo Gaciba, ex-árbitro e chefe da área na CBF, disse que a profissionalização da arbitragem faz parte dos planos da Confederação

Avatar del

Por Redação do Esporte Interativo

VAR sendo utilizado no Campeonato Brasileiro de 2019(Fernando Moreno/AGIF)

VAR sendo utilizado no Campeonato Brasileiro de 2019 | Fernando Moreno/AGIF

Com a intenção de aumentar a transparência e a qualidade da arbitragem brasileira, a CBF organiza alguns planejamentos. A rapidez no uso do VAR, a divulgação das imagens e áudios e o intercâmbio com a Uefa fazem parte do objetivo.

Em entrevista exclusiva a Alexandre Praetzel, comentarista do Esporte Interativo, o ex-árbitro Leonardo Gaciba, chefe do setor na CBF, falou sobre questões financeiras e outros pontos da arbitragem no Brasil.

Perguntado sobre a parte econômica da CBF durante a paralisação devido à pandemia do novo coronavírus, Gaciba declarou estar feliz com o trabalho da Confederação, principalmente por não ser uma situação fácil.

Sabe tudo de futebol e quer provar que é um dos maiores torcedores do seu time? Clique aqui e baixe agora o Fanáticos! É grátis!

"Passei a eles no início que iríamos trabalhar em cima de quatro pilares: técnica, física, mental e social. Não adianta as outras três estarem bem, se a social estiver desprovida. Na técnica, estamos mandando vídeos e conversando sobre conceitos. Na física, trabalho de manutenção e aumento de imunidade. Não tivemos nenhum caso de contaminação na arbitragem brasileira. Na parte psicológica, têm que estar com a cabeça legal. As psicólogas estão trabalhando muito com eles, e na social, o presidente Rogério Caboclo antecipou a melhor taxa que eles trabalharam em 2019. Este suporte financeiro está sendo muito importante porque todos são autônomos".

O ex-árbitro também revelou que estão trabalhando para viabilizar a profissionalização dos juízes. Contudo, esse acerto depende dos dois lados, e será realizada uma conversa para que cheguem a um ponto bom para ambos. 

Sobre o VAR, Leonardo Gaciba revelou ter gostado das atuações, e disse que receberam um elogio da Fifa por não ter acontecido nenhum problema técnico durante as transmissões de todas as partidas.

O VAR brasileiro não saiu do ar em nenhum momento. A questão da melhora é gritante, caindo de 188 para 36 erros de arbitragem. Posso garantir que nenhuma posição do Brasileiro foi alterada por qualquer tipo de erro. Ainda conseguimos ter um poder de decisão quatro segundos a menos do que o futebol europeu".

Confira na íntegra algumas outras respostas de Gaciba durante a entrevista exclusiva:

Alexandre Praetzel: Qual a melhor escola de arbitragem do mundo?

Leonardo Gaciba: As referências vão mudando com o tempo. O Brasil já foi a melhor na década de 80, mas acho que perdemos um pouco de espaço no cenário internacional. Hoje, acredito que a melhor seja a escola italiana, com maior número de representantes no topo e com melhor performance, se a gente olhar o quadro como um todo.

AP: Você pretende revelar áudios dos árbitros, debatidos durante as partidas?

LG: É um processo em evolução para todos nós. Nós começamos o primeiro turno do Brasileiro no ano passado, sem passar imagens. A partir do momento que percebemos que estávamos seguros, começamos a disponibilizar imagens à disposição do público. Nossa intenção é colocar nos telões dos estádios e para as TVs, a questão das checagens também, como fizemos na final da Supercopa do Brasil. A questão de áudio, ninguém conseguiu ver algo positivo, a não ser tirar a curiosidade de quem tem, imediata. O único país que fez isso foi Portugal e acabou criando problema, porque o árbitro dizia algo e o outro falava que na regra era diferente. Pretendemos, num espaço, pós-rodada, mostrar os áudios para verem como foram construídas as decisões das arbitragens.

AP: Você já pensou em arbitragem estrangeira nos campeonatos nacionais?

LG: Olha, agora a gente vai começar um projeto bem bacana. A Conmebol e a Uefa estão promovendo um intercâmbio de árbitros. Nós vamos enviar árbitros sul-americanos para apitar na Champions League e alguns árbitros europeus virão apitar jogos da Libertadores da América. Acho que será muito positivo. Vamos tentar estender esse intercâmbio para as eliminatórias da Copa do mundo. Passar por essa experiência será muito bacana e importante para todos.

 
Felipe, do Botafogo-PB, fala sobre necessidade de ajuda da CBF aos clubes
  • VAR
  • Campeonato Brasileiro
  • CBF
Comentários