Futebol Brasileiro

Michael fala pela primeira vez como jogador do Flamengo: 'A favela venceu'

Em entrevista à Fla TV, atacante contou um pouco da sua trajetória e projetou sua caminhada pelo clube da Gávea

Avatar del

Por Redação do Esporte Interativo

Michael assinando seu contrato de cinco temporadas com o Flamengo(Marcelo Cortes / Flamengo)

Michael assinando seu contrato de cinco temporadas com o Flamengo | Marcelo Cortes / Flamengo

Nesta segunda-feira (20), o atacante Michael finalmente foi anunciado como reforço do Flamengo. Logo depois, o clube divulgou uma entrevista com seu novo atacante. À Fla TV, a revelação do Campeonato Brasileiro de 2019 falou da infância, contou a trajetória no futebol e também projetou como pode ser sua passagem pelo Rubro-Negro. Na declaração mais impactante, afirmou que todos acreditaram que ele não passaria dos 23 anos e, por isso, a 'favela venceu'.

A favela venceu. A quebrada venceu. Um moleque que veio do nada hoje é alguém. Aquele moleque que aos 23 anos todo mundo considerava que ia estar morto, hoje está vivo. Não tinha perspectiva de vida e estou aqui. Se eu colocar na cabeça que eu posso ir, eu vou. Não posso deixar as pessoas criarem limite para mim. E eu sonhei.

O ex-atleta do Goiás foi o terceiro jogador anunciado pelo Flamengo para 2020. Antes dele, o também atacante Pedro Rocha e o zagueiro Gustavo Henrique foram oficializados pela instituição. Nos próximos dias, o volante Thiago Maia e o centroavante Pedro serão os próximos nomes apresentados à torcida. Michal assinou um contrato de cinco anos com os cariocas.

Sabe tudo de futebol e quer provar que é um dos maiores torcedores do seu time? Clique aqui e baixe agora o Fanáticos! É grátis!

Confira abaixo outros trechos da entrevista do profissional ao canal oficial do Flamengo:

Trajetória

Saí do Mato Grosso com 16 anos com sonhos e fui em busca deles. Jogava em quadra na minha cidade. Eu fiquei pensando se eu gostava ou amava jogar futebol. E eu não só gostava, eu amava. A adrenalina, a emoção. E eu sonhava competir, ganhar prêmios coletivos, individuais. Mas não estava dando certo por algumas convicções minhas que não eram boas. Fui pro Goianésia, mas demorou e eu fiquei com mais dúvidas. Até ser contratado pelo Goiás. E aí consegui. E consegui sendo eu, alegre, levando alegria ao torcedor. Como eu tive espelhos, hoje eu quero ser um também.

Projeção com a camisa do Flamengo

Primeiro eu quero jogar. A favor, né? (risos). Quero dar o meu melhor. E, com o meu melhor, ajudar meus companheiros. Quero ser útil, um cara que leve mensagem de motivação e alegria aos meus companheiros. E dizer que tudo que a gente sonhar a gente vai conseguir. Se a gente quer e trabalha, a gente vai conquistar. Se depender de mim será só progresso no Flamengo.

Bruno Henrique

Ele é um cara que você pode se espelhar. Saiu do terrão, jogou no interior, depois no Goiás também. No Santos foi bem e no Flamengo atropelou todo mundo. Foi o melhor jogador do ano com méritos. Estar do lado dele vai ser bom. Espero que possa ganhar ainda mais títulos em 2020. 

Jogar na Taça Guanabara?

Estou pronto pra servir (risos) .

Comentários