Futebol Brasileiro

Montenegro detona Flamengo por querer retorno de jogos em meio à pandemia

Ex-presidente do Alvinegro, atuante no Comitê Executivo de Futebol, afirmou que diretoria rubro-negra está 'preparando outra tragédia', mas desta vez de 'forma calculada'

Avatar del

Por Redação do Esporte Interativo

Montenegro é ex-dirigente atuante no Comitê Executivo de Futebol do Alvinegro(Vitor Silva / Botafogo F.C)

Montenegro é ex-dirigente atuante no Comitê Executivo de Futebol do Alvinegro | Vitor Silva / Botafogo F.C

Carlos Augusto Montenegro, ex-presidente do Botafogo e parte do atual Comitê Executivo de Futebol do clube, soltou o verbo para cima do Flamengo. O motivo? O fato do time da Gávea apoiar o retorno dos jogos em meio à pandemia do novo coronavírus. Para o ex-dirigente, a diretoria flamenguista está 'preparando uma nova tragédia', referindo-se ao incêndio no Ninho do Urubu que matou dez jovens da base rubro-negra

Segundo Montenegro, em entrevista ao 'O Globo', o Flamengo deveria ser o primeiro a não querer disputar partidas, mas que agora está 'calculando' uma nova catástrofe com jogadores. Ele lembra que o arquirrival alvinegro, inclusive, acionou o governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, para articular disputa de partidas na Gávea.

O Flamengo, que já passou por uma tragédia com os garotos, quando foi colocado que houve uma falta de atenção, está querendo arriscar de novo a vida dos atletas?

Sabe tudo de futebol e quer provar que é um dos maiores torcedores do seu time? Clique aqui e baixe agora o Fanáticos! É grátis!

"Que maluquice é essa de querer jogar? Por que o Carioca é a coisa mais importante do mundo? É ridículo o Flamengo acionar o governador, e o governador que está com coronavírus. Se fizer isso, ele (Flamengo) está preparando uma outra tragédia. Agora, calculada. A anterior foi o acaso. Ninguém imaginava. O Flamengo deveria ser, até pelo trauma, o primeiro a defender a quarentena, mostrando que aprendeu a lição. Muito triste isso. Fico envergonhado. É uma falta de sensibilidade e respeito à vida humana", completou Montenegro.

 
Walter Feldman diz que futebol brasileiro não tem prazo para voltar
Comentários