Futebol Brasileiro

Presidente da FPF acredita em jogos sem público durante todo o ano de 2020

Reinaldo Carneiro Bastos, presidente da Federação Paulista de Futebol, também garantiu que todos os clubes esperam terminar o campeonato estadual e que uma nova reunião será realizada em maio para analisar uma possível volta das atividades

Avatar del

Por Redação do Esporte Interativo

Reinaldo Carneiro Bastos é presidente da FPF desde 2015(Getty Images)

Reinaldo Carneiro Bastos é presidente da FPF desde 2015 | Getty Images

O presidente da Federação Paulista de Futebol (FPF), Reinaldo Carneiro Bastos, opinou que será muito difícil que os jogos de futebol realizados em 2020 sejam com a presença de público. Para Bastos, a possibilidade maior é de que a entrada de pessoas seja o mais restrita possível.

“Não vejo evento esportivo, teatral ou qualquer outro com presença de público no restante desse ano. Acho que vamos ter que restringir a maior quantidade de pessoas possível, com delegações enxutas, imprensa restrita, árbitros testados. Todos terão que passar por um protocolo de saúde. Não estamos discutindo a volta por enquanto, mas como voltar quando isso ocorrer”, disse ao 'Sportv'.

Sabe tudo de futebol e quer provar que é um dos maiores torcedores do seu time? Clique aqui e baixe agora o Fanáticos! É grátis!

O mandatário da FPF também comentou sobre a reunião realizada na última quarta-feira (15). Bastos garantiu que todos os clubes têm a intenção de finalizar o Campeonato Paulista e deu a data para a nova reunião que será realizada para voltar a analisar a situação provocada pela pandemia do novo coronavírus.

“Não passou pela cabeça de ninguém encerrar o campeonato, pois a gente enxerga a possibilidade de terminar. Os clubes querem terminar, temos contratos a cumprir, há obrigações com o torcedor, mídias comerciais e de televisão. Só voltaremos com segurança para todos os envolvidos, jogadores, imprensa, pessoas que trabalham nos estádios e tudo mais. Os clubes querem segurança. Devemos nos reunir em maio, daqui 15 dias, para analisar a situação”, finalizou.

 
Walter Feldman diz que futebol brasileiro não tem prazo para voltar
Comentários