Futebol Brasileiro

Presidente do Atlético repreende Nathan, mas critica Dudamel: 'Parecia exército'

Sérgio Sette Câmara opinou sobre a polêmica envolvendo jogador e ex-treinador do Galo

Avatar del

Por Redação do Esporte Interativo

Sérgio Sette Câmara, presidente do Clube Atlético Mineiro(Divulgação)

Sérgio Sette Câmara, presidente do Clube Atlético Mineiro | Divulgação

Nesta segunda-feira (13), o presidente do Atlético-MG, Sérgio Sette Câmara, se posicionou sobre a polêmica envolvendo Nathan, meia do Galo, e Rafael Dudamel, ex-treinador do clube. O mandatário repreendeu o atleta, mas também fez questão de criticar o profissional venezuelano, demitido, segundo ele, por 'incompetência técnica'. 

"Na verdade, é o seguinte: o Dudamel foi demitido por incompetência técnica. Não tem que ficar falando muito. Senti que queria colocar regras rígidas demais, criando regras onde não havia necessidade. 'Jogador tem que acordar a tal hora. Tomar café a tal hora, etc'. Parecia coisa de exército, não é bem por aí. Jogador já é profissional, ele tinha é que deixar o time preparado", disse, em entrevista à 'Rádio Itatiaia'.

Sobre o jogador, Sette Câmara acredita que o silêncio era a melhor opção naquele momento e que ele deveria ter resolvido suas questões com o próprio técnico na época em que estavam juntos. Ele ainda deixa claro que terá uma conversa com o meio-campista quando as atitvidades voltarem ao normal na instituição.

Sabe tudo de futebol e quer provar que é um dos maiores torcedores do seu time? Clique aqui e baixe agora o Fanáticos! É grátis!

"No caso do Nathan, acho que ele deveria ficar quieto, não tinha que ter feito esse tipo de comentário. Se ele achasse isso tudo do treinador, deveria ter falado para ele na época, e não depois. Mas isso a gente conversará com o jogador, com calma, internamente".

Na última semana, Nathan criticou abertamente o profissional venezuelano, afirmando que ele quis mudar tudo no Atlético, inclusive a rotina do elenco, que reagiu mal a isso tudo. Como resposta, Dudamel opinou que o ex-comandado não tinha profissionalismo e ética, e que entendia agora o porquê dele não ter tido sucesso a nível internacional. 

 
'Fora de jogo': Walter revela que já passou dos 110 kg
Comentários