Futebol Brasileiro

Presidente do Santos critica arbitragem e promete ir à CBF: 'Não vamos deixar quieto'

Orlando Rollo, presidente em exercício do Santos, afirmou o clube foi prejudicado pela arbitragem no duelo contra o Fluminense e disse que vai 'buscar seus direitos'

Avatar del

Por Redação do Esporte Interativo

Orlando Rollo fez pronunciamento criticando a arbitragem comandada por Anderson Daronco(Ivan Storti/Santos FC)

Orlando Rollo fez pronunciamento criticando a arbitragem comandada por Anderson Daronco | Ivan Storti/Santos FC

O presidente em exercício do Santos, Orlando Rollo, fez um pronunciamento após a derrota do Peixe para o Fluminense, no Maracanã, criticando a arbitragem e prometendo ir à CBF para 'buscar seus direitos'.

"Entendo que fomos prejudicados pela arbitragem. Dirigente não tem que fazer polêmica em gramado, vestiário, nada disso... Temos que lutar pelo nossos direitos nas esferas legais. Tem quatro lances que entendemos que fomos prejuficados e isso interferiu diretamente no resultado do jogo. Vamos buscar nossos direitos".

Não vamos aceitar o resultado desta forma que foi hoje. Jogo se ganha dentro de campo, mas no meu entendimento o árbitro interferiu diretamente no resultado do jogo em virtude de suas interpretações, na minha visão, errôneas. Principalmente em dois gols anulados. Não vamos deixar quieto, não".

Os lances reclamados por Orlando Rollo foram os dois gols anulados do Santos (em ambos os lances o juiz Anderson Daronco assinalou falta no lance e invalidou o gol), além do carrinho de Hudson em Soteldo, que resultou em cartão amarelo (no entendimento do mandatário, o lance era para expulsão).

Recentemente, Grêmio e São Paulo ingressaram com pedidos de anulação de partida no STJD por conta de polêmicas de arbitragem. Em ambos os casos, porém, os pedidos foram negados.

Comentários