Futebol Brasileiro

Presidente do Santos diz que Cuca realiza 'verdeiro milagre' no clube

Em entrevista coletiva nesta sexta-feira (30), Orlando Rollo abriu o jogo sobre o atual momento do Peixe

Avatar del

Por Redação do Esporte Interativo

Rollo abriu o jogo sobre a atual fase do Santos(Ivan Storti/Santos FC)

Rollo abriu o jogo sobre a atual fase do Santos | Ivan Storti/Santos FC

Em entrevista coletiva realizada na tarde desta sexta-feira (30), o presidente em exercício do Santos, Orlando Rollo, abriu o jogo sobre o atual momento do Peixe, dentro e fora do campo. Com o clube endividado, o presidente acredita que Cuca está realizando um ótimo trabalho à frente do time.

"O Cuca está fazendo um verdadeiro milagre pelas condições que ele tem.(...) A gente tem que lembrar que a comissão técnica e os jogadores não estavam recebendo em dia ou não estavam recebendo e mesmo assim mantiveram o profissionalismo deles. É hora de apoiar nossos jogadores, nosso técnico. Eles estão vendo que o comitê de gestão está fazendo o possível e o impossível pra honrar as dívidas que temos. O Santos deve pra maioria dos jogadores ali, mesmo assim eles estão dando o sangue em campo. (...) O Santos está à beira do precipício. Nós estamos com elenco limitado porque tem restrição da FIFA e porque o Santos não tem dinheiro", justificou Rollo.

Com atrasos do pagamento para atletas e demais funcionários do clube, o presidente diz que não vê problemas em se humilhar, desde que seja bom para a saúde financeira do clube e que pode, sim, realizar uma vaquinha para angariar fundos: "Precisamos de dinheiro pra pagar salário? Sim. Tá muito difícil. Foi adiantado tudo que podia. A gente só tem recebíveis a partir do ano que vem. Eu não me importo de me humilhar, não. Eu estou passando o chapéu. Indo atrás das empresas. Nosso marketing está trabalhando, mas eu também estou falando com as empresas."

Um dos temas abordados, também, foi a da contratação de Cueva, que chegou ao Peixe custando mais de R$ 25 milhões. Para Rollo, a contratação foi uma catástrofe: "Qualquer pessoa que entende de futebol sabe que o Cueva não deveria ter vindo naquele momento, ainda mais com uma negociação catastrófica, que mandamos o Bruno Henrique por um valor inferior ao Cueva, que a gente sabe que não estava no máximo da sua capacidade técnica e física. Foi uma negociação desastrada que vai ocasionar mais um processo violento contra o Santos."

 
Melhores momentos - Coritiba 1x2 Santos
Comentários