Futebol Brasileiro

Revoltada com adiamento, Leila Pereira pede cassação de liminar: 'Questão de justiça'

Conselheira e patrocinadora do Palmeiras, Leila Pereira se mostrou indignada com a decisão da Justiça de adiar o jogo contra o Flamengo

Avatar del

Por Redação do Esporte Interativo

Leila Pereira é conselheira do Palmeiras desde 2017(Cesar Greco/SE Palmeiras)

Leila Pereira é conselheira do Palmeiras desde 2017 | Cesar Greco/SE Palmeiras

A patrocinadora e conselheira do Palmeiras, Leila Pereira, se pronunciou na tarde deste sábado (26) a respeito da decisão da Justiça de adiar o confronto do Verdão contra o Flamengo, por conta de um surto de Covid-19 no elenco dos cariocas.

Revoltada, Leila Pereira citou que outros clubes não tiveram o mesmo tratamento quando tiveram problemas com o vírus em seus elencos e que essa decisão da Justiça pode criar um "precedente perigosíssimo" no Brasileirão.

"Revolta com relação à suspensão do jogo do Palmeiras. Eu acho que a regra tem que ser igual para todos os clubes. Muitos times jogaram desfalcados por causa desse vírus e nem por isso pediram suspensão ou cancelamento do jogo. Essa liminar, se não for cassada, vai criar um precedente perigosíssimo para o Campeonato Brasileiro. Espero, de coração, que se consiga cassar essa liminar. Para o bem do Campeonato Brasileiro e por questão de justiça com os outros clubes que jogaram com esse problema e enfrentaram de frente, com coragem. Não se pode tratar clubes de forma diferente."

A decisão de adiar a partida não desagradou apenas ao Palmeiras. Segundo apuração do Esporte Interativo, a própria CBF entrou na Justiça buscando a cassação da liminar para manter a partida sendo disputada neste domingo (27).

Comentários