Futebol Brasileiro

Sampaoli diz que carinho ajuda, mas não garante permanência no Santos

Na coletiva depois do empate contra o São Paulo, Sampaoli não garantiu que fica no Santos no ano que vem

Avatar del

Por Redação do Esporte Interativo

Sampaoli não garantiu permanência no Santos(Bruno Ulivieri/agif)

Sampaoli não garantiu permanência no Santos | Bruno Ulivieri/agif

O técnico Jorge Sampaoli não garantiu que fica no Santos em 2020. Em entrevista coletiva dada no começo da noite deste sábado (16), após o empate contra o São Paulo por 1 a 1, o argentino agradeceu o carinho dos torcedores, mas disse que isso pode virar ódio caso não comece a vencer títulos. 

Assista ao Brasileirão no EI Plus!

Não posso ficar aqui sem ter a ilusão de fazer o que as pessoas querem (ser campeão). Se posso ficar em um lugar que estou feliz, com gente que me abraça, com possibilidade de ganhar, não tem porque não ficar. Mas te digo, esse carinho, se não se vence, pode se transformar em ódio. Então se não ganhar, é mal, e não quero que me vejam assim, quero ganhar sempre. Para isso precisa pelo menos ter um estilo e jogadores que se adequem a ele. Se não posso dar o que as pessoas querem, não posso ficar sendo o responsável.

Para pensar em 2020, o técnico e o diretor de futebol do Santos, Paulo Autuori, entrarão em reuniões nessa semana para dar andamento ao planejamento do time para a temporada que vem. Para isso, Sampaoli põe a Libertadores como foco máximo do Peixe até o fim do ano.

Além disso, o treinador disse que definirá seu futuro com o pensamento profissional e não com o que o coração mandar. "A decisão é profissional, mas não tem haver com meu coração, tem haver com o êxito. Se o Santos me oferecer um projeto para ganhar, me encanta ficar perto de quem me dá muito carinho", disse o argentino.

Comentários