Futebol Brasileiro

Seleção: Fabio vê falta de critério de técnicos e escolhas por 'amizade'

Em entrevista ao 'Fora de Jogo', do Esporte Interativo, goleiro do Cruzeiro fez análise crítica sobre as poucas oportunidades que teve de vestir a camisa da seleção brasileira

Avatar del

Por Redação do Esporte Interativo

Fabio em treinamento pela seleção brasileira, na Granja Comary(Divulgação CBF)

Fabio em treinamento pela seleção brasileira, na Granja Comary | Divulgação CBF

O goleiro Fabio, do Cruzeiro, subiu o tom para analisar sua carreira dentro da seleção brasileira. Em entrevista ao 'Fora de Jogo', programa que vai ao ar no Facebook do Esporte Interativo, o atleta afirmou que os treinadores do time canarinho, em geral, nâo têm critério nas convocações e que muitos jogadores não recebem chance por merecimento, mas sim por amizade.

Na Seleção não teve critério. Pelas temporadas que eu fiz, me destacando, jogando em alto nível, acho que muitos treinadores perderam esse critério. Olharam muito para jogadores que eles já tinham trabalhado e não levaram os melhores. Muitas vezes, treinador levou nomes pela amizade e não por merecimento.

"Eu tinha condição. Não é desrespeito aos que foram, mas pelo o que eu vinha jogando, pelas conquistas, pela intensidade, a forma que eu atuei nesses anos, acho que eu poderia facilmente estar entre os três em uma Copa do Mundo. Reforço que para mim foi isso, os treinadores agindo mais pela amizade de ter estado ao lado de certo goleiro em alguma ocasião. Levou pela confiança. Foi isso que me fez ter menos oportunidades na Seleção", completou Fabio.

Sabe tudo de futebol e quer provar que é um dos maiores torcedores do seu time? Clique aqui e baixe agora o Fanáticos! É grátis!

Apesar disso, o capitão cruzeirense deixa claro que tem sua consciência tranquila e que se sente um cara realizado, uma vez que sempre fez seu melhor pelo seu clube e tem o reconhecimento, não só do seu torcedor, como também da imprensa de modo geral.

"Mas, apesar de tudo, sou um cara realizado, tenho na minha cabeça que o meu melhor eu fiz. E o reconhecimento não é só da torcida do Cruzeiro, como também de toda imprensa do Brasil. Minha consciência é tranquila porque eu fiz minha parte, mas convocar não é minha parte".

 
EXCLUSIVO! Rodriguinho revela que gostaria de ter voltado ao Corinthians
Comentários