Futebol Brasileiro

Sheik relembra xingamentos a Dudu, do Palmeiras, após título do Corinthians em 2018 e pede desculpas

O ex-atacante Emerson Sheik, que chegou a trabalhar como dirigente do Corinthians, também garantiu que não se vê mais trabalhando na função no futuro

Avatar del

Por Redação do Esporte Interativo

Sheik conquistou seis títulos pelo Corinthians, incluindo a Libertadores e o Mundial de 2012(Getty Images)

Sheik conquistou seis títulos pelo Corinthians, incluindo a Libertadores e o Mundial de 2012 | Getty Images

Conhecido pelas polêmicas, o ex-atacante Emerson Sheik pediu desculpas ao atacante Dudu, do Palmeiras, por tê-lo xingado após o título do Campoenato Paulista de 2018, quando o Corinthians conquistou o troféu sobre o rival em uma final recheada de polêmicas. Em entrevista à 'Fox Sports', o jogador relembrou o acontecido e como o fato lhe faz mal.

"Teve um episódio que marcou muito a minha carreira enquanto atleta, acho que eu passei dos limites. Eu fiz questão de pegar o meu telefone e ligar para ele, pedir desculpas não só a ele, mas a toda a família. Eu pedi desculpa publicamente inclusive algumas vezes. Eu estava no final da minha carreira e queria muito um título para encerrar encerar com título. Bom, nós ganhamos o Paulista e eu fui comemorar esse título, sabendo que não ia mais jogar futebol. Nessa festa, eu bebi um pouquinho a mais e eu peguei o microfone e, erradamente, eu xinguei o Dudu, do Palmeiras. Isso é uma coisa que eu vou ter que levar pelo resto da vida dentro de mim. Isso não me faz bem. Sempre que lembro, fico triste, porque esse não sou eu. Não sei por que fiz aquilo. Eu passei do ponto, falei o que não deveria falar. Mais uma vez, Dudu, um beijo. Desculpa!", afirmou.

Sabe tudo de futebol e quer provar que é um dos maiores torcedores do seu time? Clique aqui e baixe agora o Fanáticos! É grátis!

Após se aposentar ao final de 2018, Sheik passou um período como coordenador do futebol do Corinthians. O período, porém, não acendeu uma chama para que o atleta comece a trabalhar na função em outras oportunidades.

"Não sei se eu voltaria a trabalhar como dirigente de futebol. Um clube que, financeiramente, não esteja caminhando bem, é muito difícil você trabalhar, não só nas contrações, mas na manutenção. Todo mês, a conta chega. Quando eu vejo um profissional trabalhando 30 dias e, no final do mês, eu não puder arcar com o que ele produziu, eu vou me sentir mal, e não sei se quero isso para a minha vida. O Corinthians, por exemplo, não atrasa salários. O Corinthians, hora ou outra, deixa de pagar uma nota, alguma coisa, mas não demora muito. Mas esse tempo, para mim, não é bacana. Então, como diretor de futebol, acho que não voltaria mais", analisou.

Ídolo do Corinthians, Emerson Sheik conquistou com a camisa do Timão o Campeonato Brasileiro de 2011, os Paulistas de 2013 e 2018, a Recopa Sul-Americana de 2013 além dos principais títulos de sua passagem, a Libertadores e o Mundial, ambos vencidos em 2012.

 
Felipe Melo provoca Corinthians em live no Instagram
Comentários