Futebol Brasileiro

TAS encerra processo do Santos contra a Conmebol em 'caso Sánchez'

Em 2018, o Santos foi denunciado pela escalação irregular de Sánchez na Libertadores; Desde então, clube processava entidade por erro

Avatar del

Por Redação do Esporte Interativo

Carlos Sánchez foi escalado irregularmente na Libertadores de 2018(Fernanda Luz/AGIF)

Carlos Sánchez foi escalado irregularmente na Libertadores de 2018 | Fernanda Luz/AGIF

O Tribunal Arbitral do Esporte (TAS), da Fifa, encerrou o processo do Santos contra a Conmebol no "caso Sánchez" no mês passado. A informação foi inicialmente dada pelo 'GloboEsporte.com' e confirmada pelo Esporte Interativo.

O jogador foi escalado irregularmente na Libertadores de 2018, já que tinha sido expulso na Sul-Americana em 2015, ainda pelo River Plate, e devia ter cumprido suspensão por não ter disputado outra competição da entidade neste período.

O Peixe, então, apesar de ter empatado o jogo com o Independiente em 0 a 0, foi punido pela Conmebol após o clube argentino denunciar o erro, com derrota por 3 a 0. No jogo de volta, o Santos foi eliminado e ocorreu uma briga entre torcedores e policiais.

Sabe tudo de futebol e quer provar que é um dos maiores torcedores do seu time? Clique aqui e baixe agora o Fanáticos! É grátis!

Ao TAS, o Alvinegro pediu que desconsiderem a decisão da Conmebol, validando o 0 a 0. Além disso, solicitou culpa à Conmebol e isenção dos honorários do processo. Na resposta ao pedido, a entidade sul-americana alegou que a Libertadores 2018 já foi finalizada e a alteração não traria nenhuma diferença ao campeonato. 

Contudo, o Santos insistiu, agumentando que o empate do jogo de ida poderia mudar o posicionamento do clube no ranking da Conmebol.

O TAS, portanto, atendeu a dois dos pedidos que o Peixe realizou:

  • Reconheceu a culpa da Conmebol, já que o clube apontava a entidade como criadora da denúncia e não o Independiente, além de ter seguido a orientação do sistema COMET, em que mostrava Carlos Sánchez como apto à partida;
  • Retirou do Alvinegro a despesa do processo com os honorários aos advogados.

Por isso, as decisões tomadas pela Conmebol à epoca continuam sendo válidas. Apesar disso, a instituição aproveitou para realizar melhorias no sistema de checagem, encaminhando boletins de punições pendentes dos jogadores aos respectivos clubes, com o intuito de diminuir o número de irregularidades. 

 
Andreas Pereira volta a demonstrar vontade de 'encerrar a carreira' no Santos
Comentários