Futebol Brasileiro

Tite recebeu propostas de clubes europeus antes da Copa de 2018, diz empresário

Mesmo com grandes propostas da Europa, Tite preferiu comandar a Seleção no Mundial de 2018, na Rússia

Avatar del

Por Redação do Esporte Interativo

Tite pode deixar a Seleção após a Copa de 2022(Getty Images)

Tite pode deixar a Seleção após a Copa de 2022 | Getty Images

Gilmar Veloz, empresário de Tite, revelou que o técnico da seleção brasileira recebeu algumas propostas de grandes clubes europeus antes da Copa do Mundo da Rússia, em 2018.

Em entrevista ao 'Canal do Nicola', Veloz não disse quais foram os três times que procuraram pelo treinador brasileiro, mas contou que todos foram recusados porque Tite não queria perder o foco da competição, mesmo que a ideia de todos os clubes era de contratar o comandante, mas com liberação para ainda disputar o Mundial.

Sim (os clubes esperariam a Copa do Mundo), mas ele não queria ficar com esse peso. Acho que fez a coisa certa, tomou a decisão dele. Foram grandes clubes, porque ele é um grande treinador. Posso dizer que teve dois ou três grandes clubes europeus", destacou.

 

Sabe tudo de futebol e quer provar que é um dos maiores torcedores do seu time? Clique aqui e baixe agora o Fanáticos! É grátis!

Contudo, o representante de Tite disse que, após o fim do Mundial de 2022, o técnico quer buscar novos ares e pode sim aceitar propostas do futebol europeu caso cheguem até ele. Porém, devido à falta de domínio nos idiomas, os países que o comandante teria mais facilidade seriam Itália, Espanha e Portugal.

"Alguns lugares ele pretende não ir, porque entende que não vai dar aquilo tudo que pode dar. Mas a Itália, como é filho de italiano, espanhol acredito que não teria problema, o próprio português não teria também. Acredito que esses três mercados aí. Futebol a gente não sabe como é, mas a cabeça dele está focada até 2022, no Mundial", completou Veloz.

 
Comentaristas analisam trabalho de Tite na Seleção
Comentários