Futebol Brasileiro

Torcedores de organizada do São Paulo promovem reencontro de morador de rua com a família

Em ação social de distribuição de comida, membros da Dragões da Real, torcida organizada do São Paulo, promoveram o reencontro de um morador de rua que estava desaparecido, com sua família

Avatar del

Por Priscila Senhorães e Carlos Eduardo Alves

Registro da torcida Dragões da Real de Jaú que deu início a toda essa história(Reprodução)

Registro da torcida Dragões da Real de Jaú que deu início a toda essa história | Reprodução

Uma foto de membros da Dragões da Real, torcida organizada do São Paulo, prestando auxílio a um morador de rua vestido com a camisa do Corinthians, em uma ação social na cidade de Jaú, interior paulista, viralizou na última semana e ajudou uma família a reencontrar seu parente, desaparecido há 12 anos.

Após a postagem da foto em redes sociais, o açougueiro Israel Cavalcanti, de Campinas, reconheceu o morador de rua. Tratava-se de Oide Felisberto Fernandes, apelidado de Tiziu, que é o padrasto de sua esposa.

Após o contato de Israel Cavalcanti, os membros da Dragões da Real da sub-sede de Jaú foram além em sua ação social, que inicialmente era a de distribuir alimentos para pessoas em situação de necessidade.

Comovidos com a história de Tiziu, os torcedores do São Paulo planejaram um reencontro do morador de rua com sua família. Os membros da Dragões da Real se responsabilizaram pelo transporte de Tiziu de Jaú até Campinas, uma distância de aproximadamente 226 km.

Em contato com a reportagem do Esporte Interativo, Everton Favero, um dos membros da torcida que organizou o reencontro de Tiziu com sua família, relatou como foi todo o episódio, desde a campanha de distribuição de alimentos até a chegada a Campinas.

"Foi uma coisa pra mim e para os moleques extremamente fantástica. A gente saiu com uma simples ação de entregar hot-dogs para moradores de rua. Conforme foi chegando o dia (de levá-lo a Campinas), a gente começou a sentir saudade dele. A gente ficou feliz por tirar ele da rua, mas fica um pouco triste de não encontrar novamente esse ser humano fantástico".

Não tínhamos ideia que a gente ia realizar algo tão grandioso".

O reencontro de Tiziu com sua família ocorreu nesta segunda-feira (11). O planejamento, no entanto, já havia sido realizado no fim de semana.

"Já no sábado eu conversei com ele para ele descansar, ficar tranquilo, que essa seria a última noite dele na rua. Na manhã (de domingo) fui encontrar ele no local que foi combinado. Cheguei lá, ele não estava. Em outro lugar que eles dormiam ele também não estava. Pensei que ele ia dar 'um nó' na gente (risos). Depois descobri que ele tinha ido a um supermercado, onde costumavam dar comida para eles, se despedir e agradecer. Quando eu cheguei, ele já abraçou e começou a chorar. Pegamos ele e levamos ele no cabeleireiro. Aí foi uma transformação completa, corte de cabelo, barba... Depois a gente foi comer, ele não comeu muito porque já tinha comido na rua".

Sabe tudo de futebol e quer provar que é um dos maiores torcedores do seu time? Clique aqui e baixe agora o Fanáticos! É grátis!

Everton Favero conta que organizou para que de domingo para esta segunda, Tiziu dormisse na casa de uma mulher que costuma alugar quartos. Já na manhã de hoje, os torcedores buscaram o agora ex-morador de rua e, de carro, o levaram até Campinas para reencontrar sua família.


"Hoje 6 da manhã a gente buscou ele na casa, tomamos café e partimos rumo a Campinas. Chegando lá, ele encontrou o genro dele e uma das filhas. Já se abraçaram, foi uma emoção. Eles não se viam há 12 anos... Depois levaram ele para casa e agora ele está com a família. Para mim, foi algo fantástico", finaliza o torcedor são-paulino.

Em contato com o Esporte Interativo, o presidente da Dragões da Real comentou sobre o episódio ocorrido com membros da sub-sede de Jaú e ressaltou que as ações realizadas pela torcida não são feitas para torcedores do clube, mas para qualquer cidadão que tenha necessidade.

"As ações nunca têm finalidade de ajudar um são-paulino. Elas são para ajudar pessoas, não importa o time. Fazemos a ação, ajudamos pessoas de qualquer time ou torcida". 

 
Denílson Show diz que seria um dos dez melhores do mundo se jogasse hoje em dia
Comentários