Futebol Brasileiro

Volpi revela que recusou convite para defender a seleção mexicana: 'Estaria tirando o sonho de alguém'

Goleiro do São Paulo afirmou que defender uma seleção não pode ser visto como um 'negócio' 

Avatar del

Por Redação do Esporte Interativo

Volpi não foi vazado em metade dos jogos que disputou pelo São Paulo na temporada(Marcello Zambrana/AGIF)

Volpi não foi vazado em metade dos jogos que disputou pelo São Paulo na temporada | Marcello Zambrana/AGIF

O goleiro Tiago Volpi é um dos grandes nomes da posição atualmente no futebol brasileiro e um dos grandes destaques do time comandado por Fernando Diniz. A vida do arqueiro, no entanto, poderia ser muito diferente.

O camisa 1 do São Paulo revelou que recebeu um convite para se naturalizar mexicano e defender a seleção do país quando ainda defendia o Querétaro, mas recusou por não aceitar a possibilidade de tirar o sonho de algum mexicano de defender sua seleção.

"A questão do México foi algo muito bonito, uma identificação muito grande dentro do clube, dentro do país. A questão da seleção existiu sim a possibilidade. Eu tinha direito de me naturalizar mexicano, servir a seleção. Mas esse foi um tema que deixei bem claro que eu não faria. Pelo fato de eu não achar justo, não achar correto jogar por outra seleção. Sempre penso que seleção é muito mais um sentimento do que um negócio. Então, se eu aceitasse ir para a seleção mexicana, estaria fazendo um negócio, e não um sentimento. Me naturalizar eu me naturalizo por questão do país, por minha filha ser mexicana. Mas ir para a Seleção deixei bem claro que não faria", disse em entrevista ao 'Sportv'.

Eu, quando criança, nunca sonhei em vestir a camisa da seleção mexicana e tendo a oportunidade, estaria tirando espaço de alguém que sempre sonhou, de um mexicano que sempre sonhou".

Hoje no São Paulo, Tiago Volpi vem se destacando como um dos principais goleiros do futebol brasileiro, sendo inclusive pedido na seleção brasileira por muitos torcedores. Nesta temporada, o goleiro esteve em campo 11 vezes e não foi vazado em cinco confrontos.

 
Após polêmicas, Setién comenta situação de Messi e Griezmann no Barcelona
 
Comentários