Futebol Brasileiro

Às vésperas de reunião para definir futuro do Paulistão, Palmeiras se posiciona contra volta da competição

Enquanto não houver uma liberação das autoridades da saúde para que os jogos possam ser disputados em ambientes seguros para todos os envolvidos, Palmeiras é favorável a manter paralisação

Avatar del

Por Rodrigo Fragoso

Apesar de não concordar com a volta imediata, Palmeiras não vai abandonar o Paulistão(Cesar Greco/SE Palmeiras)

Apesar de não concordar com a volta imediata, Palmeiras não vai abandonar o Paulistão | Cesar Greco/SE Palmeiras

Na próxima quarta-feira (15) a Federação Paulista de Futebol tem uma reunião por videoconferência com representantes dos 16 clubes da Série A1 para definir o futuro do Campeonato Paulista. Atual vice-líder da competição, o Palmeiras já definiu um posicionamento contrário a um possível retorno do campeonato estadual nesse momento.

"O Palmeiras irá disputar todas as competições, honrar com os seus compromissos esportivos e espera poder entrar em campo o mais rapidamente possível. Entretanto, isso apenas ocorrerá quando existir liberação das autoridades de saúde competentes e um ambiente totalmente seguro para os atletas, comissão técnica e demais colaboradores", afirma o clube em posicionamento oficial.

De acordo com a apuração da reportagem, o Palmeiras não tem intenção de abandonar o Campeonato Paulista em hipótese alguma, mas entende que a competição não pode retornar sob circunstâncias que gerem qualquer tipo de risco e possam ser questionadas por autoridades da saúde, como sugere o posicionamento oficial do clube. 

Em meio às férias do elenco, a diretoria do Palmeiras trabalha para entender quais os impactos financeiros dessa paralisação e qual a melhor forma de minimizá-los, podendo seguir o caminho de outros clubes e até diminuir uma porcentagem do salário dos atletas no próximo mês, embora esteja trabalhando para que isso não seja necessário. Vale destacar que o clube honrou com o pagamento integral do mês de março.

 
Leandro Castan, sobre salários no Vasco: 'Como vou falar de maio, se não recebemos janeiro, fevereiro e março?'
Comentários