Melhor Futebol do Mundo

"Achei mais fácil jogar no Arsenal do que no Barcelona"

Thierry Henry destacou as diferenças que encontrou nos dois clubes em que atuou no auge de sua carreira

Avatar del

Por Redação Esporte Interativo

Henry destacou que viveu sua melhor fase da carreira no Arsenal

Henry destacou que viveu sua melhor fase da carreira no Arsenal

Thierry Henry ganhou status de ídolo do Arsenal no período em que atuou no clube sob o comando de Arsène Wenger. No total foram 369 jogos e 226 gols, além de dois títulos da Premier League, um de forma invicta, fato inédito até hoje. 

O francês também atuou por três temporadas no Barcelona, foi treinado inicialmente por Frank Rijkaard e viveu de perto a ascensão de Pep Guardiola com seu estilo 'tik-taka' de jogar futebol. Com os blaugranas, Henry nunca foi unanimidade e não repetiu as atuações que teve por anos no clube inglês. 

Em uma entrevista para a 'PUMA Football' , com participações de Sergio Agüero, do Manchester City, e de Nikita Parris, jogadora do Lyon, o atacante declarou que achou mais fácil atuar pelo Arsenal do que pelo Barcelona, e que tinha mais liberdade em seus tempos de Premier League. 

No Arsenal eu podia ir para onde eu quisesse. Era muito mais fácil pra mim no Arsenal porque eu tinha o Bergkamp ou o Kanu. Eles gostavam de ficar centralizados, e eu podia ficar mais móvel, ir pra direita, pra esquerda."

Com sua transferência para o Barcelona, Henry havia sido contratado pelo treinador holandês Frank Rijkaard, em 2007, e sua ideia era utilizar o francês mais fixado do que estava acostumado. Em 2008, chega Pep Guardiola, que idealizava um trio ofensivo com Henry, Eto'o e Lionel Messi, e uma dinâmica de criação de espaços para os meio-campistas e assim desenvolver o jogo. 

Sabe tudo de futebol e quer provar que é um dos maiores torcedores do seu time? Clique aqui e baixe agora o Fanáticos! É grátis!

"Você tinha que ameaçar corridas para linha de fundo, tinha a responsabilidade de criar espaços para o camisa 10 no seu lado do campo porque nós jogávamos com apenas um volante e dois camisas 10. Então eu sempre tinha que fazer corridas por trás para garantir que o Andrés (Iniesta) iria conseguir pegar na bola, se você não o fizesse você matava o espaço no campo."

Apesar de admirar o estilo de jogo e salientar as qualidades de Guardiola, Henry também deixou clara a intensidade e cobrança que o treinador exerce em seus times, o que incomodava um pouco o atacante.

De repente você chega ao Barcelona e o Rijkaard me pede para ficar mais fixo pela esquerda e aí tivemos a chegada do Pep...Pep é acima de tudo um excelente treinador, mas ele cobrava demais, era muito intenso, jogar com ele é quase como jogar xadrez."

Atualmente como treinador, o atacante finalizou o bate-papo exaltando seu período no Barça, destacou sua demora em se adaptar a um estilo de jogo completamente diferente do que estava acostumado e se disse realizado em fazer parte de um elenco tão vencedor. Henry ainda declarou seu amor ao Arsenal ao dizer que 'o clube está no meu coração'.

 
Jorginho revela carinho pelo São Paulo
Comentários