Melhor Futebol do Mundo

Após ficar de fora da lista de inscritos, Özil desabafa sobre situação no Arsenal

Craque alemão perdeu espaço com Arteta e não jogará a Premier League

Avatar del

Por Redação do Esporte Interativo

Özil desabafou sobre sua situação no Arsenal(2020 The Arsenal Football Club Plc)

Özil desabafou sobre sua situação no Arsenal | 2020 The Arsenal Football Club Plc

Após ficar de fora da lista de inscritos do Arsenal para a Premier League, Mesut Özil utilizou suas redes sociais para fazer um desabafo sobre a sua situação nos Gunners. Segundo o campeão do mundo em 2014, é "díficil conseguir lealdade".

Confira a nota do jogador:

"Esta é uma mensagem difícil de escrever para os torcedores do Arsenal pelos quais tenho jogado nos últimos anos. Estou muito desapontado com o fato de não ter sido registrado para a temporada da Premier League por enquanto. Ao assinar meu novo contrato em 2018, prometi minha lealdade e fidelidade ao clube que amo, o Arsenal, e me entristece que isso não tenha sido correspondido. Como acabei de descobrir, é difícil conseguir lealdade hoje em dia. 

Sempre tentei manter a certeza, semana após semana, de que talvez haveria uma chance de voltar ao time em breve. É por isso que fiquei em silêncio até agora. Antes da pausa do coronavirus, eu estava muito feliz com o desenvolvimento sob o comando do nosso novo técnico Mikel Arteta - estivemos em um caminho positivo e eu diria que minhas atuações foram de muito bom nível. Mas então as coisas mudaram novamente e eu não tinha mais permissão para jogar futebol no Arsenal.

 
Confira os melhores momentos de Alemanha 3x3 Suíça

O que mais eu posso dizer? Ainda sinto Londres como minha casa, ainda tenho muitos bons amigos nesta equipe e ainda sinto uma forte conexão com a torcida deste clube. Não importa o que aconteça, vou continuar lutando pela minha chance e não vou deixar minha 8ª temporada no Arsenal terminar assim. Posso prometer que esta difícil decisão não mudará nada na minha mentalidade - vou continuar a treinar o melhor que posso e, sempre que possível, usar minha voz contra a desumanidade e pela justiça."

Comentários