Melhor Futebol do Mundo

Atletas se unem em homenagens a George Floyd e manifestações contra o racismo

Jadon Sancho, Marcus Thuram, Weston McKennie, Karl-Anthony Towns e Jaylen Brown tomaram partido e expuseram publicamente seu apoio às manifestações nos Estados Unidos

Avatar del

Por Redação do Esporte Interativo

Sancho não se calou e mostrou um pedido de justiça por George Floyd(Getty Images)

Sancho não se calou e mostrou um pedido de justiça por George Floyd | Getty Images

George Floyd não era uma pessoa pública, mas sua morte, gravada e compartilhada nas redes sociais, revoltou o mundo. O estadunidense morreu depois que um policial permaneceu ajoelhado sobre seu pescoço durante nove minutos, mesmo com Floyd estando algemado e afirmando que não conseguia respirar.

A morte gerou protestos grandes em diversos pontos dos Estados Unidos e diversos atletas se pronunciaram sobre o caso. Alguns foram mais longe e somaram junto às manifestações, como Karl-Anthony Towns, pivô do Minnesota Timberwolves, da NBA, e Jaylen Brown, ala-armador do Boston Celtics.

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por جيلين براون (@fchwpo) em

Brown viajou para Atlanta, capital da Georgia, onde nasceu, para não só dar voz como participar ativamente de protestos pela morte de George Floyd, contra a violência policial e pela igualdade racial.

Karl-Anthony Towns, que recentemente perdeu sua mãe em uma batalha contra a COVID-19, também marcou presença em um protesto televisionado que buscou dar visibilidade ao caso.

Rodada deste fim de semana da Bundesliga também foi marcada por manifestações

Na Alemanha, o futebol já voltou. E alguns jogadores usaram as partidas de sábado (30) e domingo (31) como plataforma para se manifestar a respeito do ocorrido em Minnesota.

McKennie (número 2) com a braçadeira homenageando e pedindo justiça a George Floyd

No sábado (30), na partida entre Schalke 04 e Werder Bremen, o meio-campista estadunidense Weston McKennie usou uma faixa em seu braço esquerdo com a inscrição "Justiça para George Floyd".

Neste domingo (31), dois jogos ficaram marcados por manifestações de jogadores sobre o caso. Em Borussia Mönchengladbach x Union Berlin, o francês Marcus Thuram, filho do ex-zagueiro Lilian Thuram, mostrou que herdou a consciência política de seu pai.

Depois de marcar um dos gols na goleada de 4x1 de seu time, o atacante se ajoelhou, da mesma forma que figuras como o jogador de futebol americano Colin Kaepernick já fizeram para protestar contra a violência policial. O Twitter do clube replicou a imagem, com a legenda: "Não precisa de explicação."

Na goleada do Borussia Dortmund sobre o Paderborn, por 6x1, Jadon Sancho e Achraf Hakimi também não se calaram. Autores de gols no triunfo, exibiram uma camisa que utilizavam por baixo do uniforme com a mesma inscrição que McKennie usou na braçadeira: "Justiça para George Floyd".

Hakimi, assim como Sancho, exibiu a mesma mensagem (Foto: Getty Images)
  • Racismo
  • George Floyd
Comentários