Melhor Futebol do Mundo

Austrália e Nova Zelândia sediarão edição de 2023 da Copa do Mundo Feminina

Brasil chegou a considerar candidatura, mas Fifa entendeu que "não foram apresentadas as garantias do Governo Federal" e CBF desistiu do pleito

Avatar del

Por Redação do Esporte Interativo

Estados Unidos, maiores vencedoras da competição, com quatro títulos, são as atuais campeãs da Copa do Mundo Feminina(Getty Images)

Estados Unidos, maiores vencedoras da competição, com quatro títulos, são as atuais campeãs da Copa do Mundo Feminina | Getty Images

A Copa do Mundo Feminina de 2023 já tem sedes definidas: Austrália e Nova Zelândia. Os países da Oceania bateram Japão e Colômbia, outras nações que buscaram receber o evento.

O Brasil havia feito uma candidatura inicial, que foi revogada no início de junho. A CBF, à época, explicou que, em documento enviado pela Fifa, "não foram apresentadas as garantias do Governo Federal" para a realização do evento.

Esta será a nona edição da Copa do Mundo feminina, a primeira com duas sedes diferentes. Anteriormente, receberam o evento China (duas vezes), Estados Unidos (duas vezes), Suécia, Alemanha, Canadá e França, onde foi disputado o último Mundial.

 

O melhor resultado do Brasil no torneio foi em 2007, na segunda vez em que a China recebeu o evento. A Seleção chegou à final da competição, mas acabou sendo derrotada pela Alemanha por 2 a 0.

 
Paulo Almeida brinca que Neymar seria reserva do Santos em 2002: 'Ia sentar'
Comentários