Melhor Futebol do Mundo

Condenado por racismo, Casilla se defendeu de ofensa por 'não conhecer palavra'

Goleiro do Leeds alegou que não tinha compreensão suficiente de inglês para entender o cunho racista da palavra que utilizou

Avatar del

Por Redação do Esporte Interativo

Justificativa de Kiko Casilla piorou seu caso para comissão avaliadora(Getty Images)

Justificativa de Kiko Casilla piorou seu caso para comissão avaliadora | Getty Images

Em mais uma medida para conter o racismo que tem acontecido constantemente nos estádios europeus, a Federação Inglesa (FA, na sigla original) suspendeu o goleiro Kiko Casilla, do Leeds, por oito partidas, após o espanhol ser condenado por ofender de maneira racista um adversário.

Nesta terça (3), veio à tona que um dos argumentos usados pelo goleiro para se defender das acusações seria o fato de que, por não falar inglês fluentemente, não sabia do cunho racista do xingamento que utilizou. Após uma disputa de bola, Casilla teria chamado o atacante Jonathan Leko, do Charlton, de "crioulo".

Já sabe onde assistir aos jogos da Champions League? Assista a TODOS os jogos no EI Plus!

A comissão independente que avaliou o caso do jogador revelou ter considerado que a estratégia de defesa foi, inclusive, um agravante para sua pena, em relatório publicado pela FA.

Tyler Roberts, companheiro de Casilla no Leeds, indicou que o goleiro teria afirmado a ele que teria perguntado a Leko: "qual é a p**** do seu nome", ao invés de usar o xingamento racista.

O ex-goleiro do Real Madrid, para além de cumprir a suspensão, também será obrigado a pagar uma multa de 60 mil libras (R$ 344 mil) e atender a aulas para reeducação sobre a questão racial.

 
Lampard reforça apoio a jogadores em casos de racismo: 'Temos que lutar'
  • Leeds
  • Racismo
  • Kiko Casilla
Comentários