Melhor Futebol do Mundo

Evra relembra racismo de Suárez, pedidos de desculpas 'atrasados' e perdoa envolvidos

Lateral ex-Manchester United sofreu injúria racial; À época, Suárez foi condenado, mas Evra sofreu duras críticas; hoje, o francês comemora ter recebido desculpas, mesmo anos depois

Avatar del

Por Redação do Esporte Interativo

Evra marcou época pelo Manchester United(Getty Images)

Evra marcou época pelo Manchester United | Getty Images

O lateral-esquerdo Patrice Evra marcou época como jogador do Manchester United e, posteriormente, pela Juventus. Em seu tempo nos Red Devils, um episódio lamentável também marcou sua trajetória, quando o francês foi alvo de insultos racistas pelo atacante Luis Suárez, em 2011, quando o uruguaio atuava pelo Liverpool.

Em entrevista ao podcast do United, Evra relembrou o acontecido e revelou que teve de se segurar muito para conseguir não reagir de forma violenta às ofensas. Segundo o francês, ele fez isso para evitar que saísse como "errado" da história.

"Acho que as pessoas não sabem o que aconteceu nos bastidores. No jogo contra o Liverpool, eu estava marcando ele no escanteio e ele me disse, em espanhol: 'Não me encoste, eu não falo com negros'. Talvez ele não soubesse que eu falava espanhol. O árbitro veio e perguntou o que estava acontecendo. Ele viu que mudei meu olhar e perguntou se eu estava bem. Falei para ele que havia sido racialmente ofendido e ele disse: 'Ok, vamos conversar depois do jogo. Continue jogando e não faça nada estúpido.'"

Evra e Suárez na época de ambos na Inglaterra (Foto: Getty Images)

Lembro que, durante aquele jogo, estava falando comigo mesmo: 'Se você socá-lo agora, as pessoas vão ver você como o errado. Vão esquecer do que ele falou. Não faça isso'." 

Depois da partida, Evra relatou o incidente para o árbitro do jogo e, no dia seguinte, a denúncia ganhou espaço na mídia. O lateral não esperava por isso e revelou que, após a divulgação, chegou a receber ameaças de morte.

 

Depois que saiu nos jornais, o Manchester United recebeu muitas cartas ameaçadoras sobre mim. Pessoas disseram: 'Estamos na cadeia, somos torcedores do Liverpool. Quando sairmos, vamos matar você e sua família'."

"Por dois meses, tive segurança por onde ia. Minha família estava com medo, mas eu não. Eu não conseguia entender por que me odiavam tanto. Eles não sabiam a verdade."

Denunciado e condenado pela injúria racial (sendo suspenso por oito jogos), Suárez recebeu o apoio de torcedores e até de jogadores do Liverpool, que entraram em campo com uma camisa com os dizeres "apoie Suárez" em determinado jogo da Premier League. Para Evra, foi uma mágoa. Mas o lateral revela que perdoou o Liverpool e até mesmo o centroavante.

"Ele foi suspenso por injúria racial, multado e eles o apoiaram daquela maneira. Fiquei confuso e chateado. Mas, quando fui comentarista na Sky e Carragher me pediu desculpas depois de oito anos, fiquei surpreso. Ele disse que cometeram um grande erro naquele dia. Nunca vou chamar Suárez de racista porque não o conheço pessoalmente. Quando jogamos na final da Champions League, falei com ele e o cumprimentei. Eu perdoo muito facilmente."

Isso realmente me tocou, porque é melhor tarde do que nunca. E agora vou respeitar o Liverpool como um clube, porque antes disso, estava muito desapontado. Eu recebi um e-mail do presidente do Liverpool sobre o que aconteceu nove anos atrás. Ele disse que eu seria bem-vindo no Liverpool caso precise de algo."

 
EXCLUSIVO: Rafael relembra ajuda de Cristiano Ronaldo em estreia pelo Manchester United
Comentários