Melhor Futebol do Mundo

Galeria: conheça 10 atletas que se assumiram LGBTs publicamente

Às vezes, aquele atleta que você viu jogando é LGBT e você nem sabe

Avatar del

Por Redação do Esporte Interativo

1/13
Medalhista olímpico na Rio 2016, Diego Hypólito conviveu, durante a carreira, com perguntas sobre sua sexualidade. Em 2019, ele se assumiu gay publicamente: "Quero que as pessoas saibam que eu sou gay e que não tenho vergonha disso. E não é porque eu sou que outras pessoas vão querer ser."(Getty Images)

Medalhista olímpico na Rio 2016, Diego Hypólito conviveu, durante a carreira, com perguntas sobre sua sexualidade. Em 2019, ele se assumiu gay publicamente: "Quero que as pessoas saibam que eu sou gay e que não tenho vergonha disso. E não é porque eu sou que outras pessoas vão querer ser." | Getty Images

Amanda Nunes é um dos maiores nomes do MMA na atualidade. A lutadora detém dois cinturões do UFC. E contou ao Buzzfeed como foi se descobrindo lésbica: "Quando chegava a época das festas de São João eu não queria ir pra escola porque sabia que a professora ia me colocar para dançar com um menino e eu não me sentia bem, eu queria dançar com as meninas".(Getty Images)

Amanda Nunes é um dos maiores nomes do MMA na atualidade. A lutadora detém dois cinturões do UFC. E contou ao Buzzfeed como foi se descobrindo lésbica: "Quando chegava a época das festas de São João eu não queria ir pra escola porque sabia que a professora ia me colocar para dançar com um menino e eu não me sentia bem, eu queria dançar com as meninas". | Getty Images

Ela namora a também lutadora Nina Ansaroff. Ao Buzzfeed, a brasileira falou sobre sofrer homofobia nas redes: "Respondemos ao mal com o bem. Quando acontecem essas coisas, muitas vezes os próprios fãs estão lá defendendo a gente"(Getty Images)

Ela namora a também lutadora Nina Ansaroff. Ao Buzzfeed, a brasileira falou sobre sofrer homofobia nas redes: "Respondemos ao mal com o bem. Quando acontecem essas coisas, muitas vezes os próprios fãs estão lá defendendo a gente" | Getty Images

Megan Rapinoe, destaque da seleção dos Estados Unidos e voz importante na luta feminina, também é assumidamente lésbica. Recentemente, ela falou sobre a presença de LGBTs no esporte: "Você não vence sem ter gays no seu time. Nunca aconteceu antes. Nunca."(Getty Images)

Megan Rapinoe, destaque da seleção dos Estados Unidos e voz importante na luta feminina, também é assumidamente lésbica. Recentemente, ela falou sobre a presença de LGBTs no esporte: "Você não vence sem ter gays no seu time. Nunca aconteceu antes. Nunca." | Getty Images

A Rainha Marta nunca definiu publicamente se é lésbica ou bissexual propriamente dita, mas não esconde seu relacionamento com a companheira de time Toni Deion(Getty Images)

A Rainha Marta nunca definiu publicamente se é lésbica ou bissexual propriamente dita, mas não esconde seu relacionamento com a companheira de time Toni Deion | Getty Images

Marta e Toni Deion em treino do Orlando Pride(Reprodução/Instagram)

Marta e Toni Deion em treino do Orlando Pride | Reprodução/Instagram

Cristiane é uma das maiores jogadoras que o Brasil já teve. E também se assume lésbica publicamente. Em entrevista ao site 'BeRainbow', falou sobre o assunto: "De vez em quando recebo uma gracinha ou outra no meu perfil ou no da minha namorada. Mas a gente sabe lidar muito bem. E ser lésbica no esporte nunca foi um empecilho no meu trabalho."(Getty Images)

Cristiane é uma das maiores jogadoras que o Brasil já teve. E também se assume lésbica publicamente. Em entrevista ao site 'BeRainbow', falou sobre o assunto: "De vez em quando recebo uma gracinha ou outra no meu perfil ou no da minha namorada. Mas a gente sabe lidar muito bem. E ser lésbica no esporte nunca foi um empecilho no meu trabalho." | Getty Images

Campeã olímpica, Rafaela Silva expôs o racismo que sofreu, mas também desabafou, ao 'Extra', sobre a lesbofobia que sofre: " “Não é porque sou negra ou lésbica que sou pior ou melhor que ninguém. Todo mundo é igual”(Getty Images)

Campeã olímpica, Rafaela Silva expôs o racismo que sofreu, mas também desabafou, ao 'Extra', sobre a lesbofobia que sofre: " “Não é porque sou negra ou lésbica que sou pior ou melhor que ninguém. Todo mundo é igual” | Getty Images

Ian Thorpe tem cinco ouro olímpicos - além de três pratas e um bronze - e se assumiu gay em 2014: " Estou confortável de dizer que sou um homem gay. Não quero que as pessoas se sintam como eu me senti. Estou falando isso para o mundo e espero que isso torne as coisas mais fáceis para outros."(Getty Images)

Ian Thorpe tem cinco ouro olímpicos - além de três pratas e um bronze - e se assumiu gay em 2014: " Estou confortável de dizer que sou um homem gay. Não quero que as pessoas se sintam como eu me senti. Estou falando isso para o mundo e espero que isso torne as coisas mais fáceis para outros." | Getty Images

Thomas Hitzlsperger disputou uma Copa do Mundo e uma Eurocopa com a seleção alemã. E se assumiu gay após se aposentar, em 2014, em entrevista ao 'Die Zeit': "Nunca tive vergonha de quem sou, mas nem sempre foi fácil sentar ao lado de 20 homens jovens e ouvir piadas sobre gays. Ser gay é o tópico que é ignorado no futebol."(2007 Getty Images, Getty Images Europe)

Thomas Hitzlsperger disputou uma Copa do Mundo e uma Eurocopa com a seleção alemã. E se assumiu gay após se aposentar, em 2014, em entrevista ao 'Die Zeit': "Nunca tive vergonha de quem sou, mas nem sempre foi fácil sentar ao lado de 20 homens jovens e ouvir piadas sobre gays. Ser gay é o tópico que é ignorado no futebol." | 2007 Getty Images, Getty Images Europe

Jason Collins foi pivô do New Jersey Nets, do Boston Celtics e outros times na NBA. Em 2013, se assumiu gay para a 'Sports Illustrated': "Sou um pivô da NBA de 34 anos. Sou preto. E sou gay. Não queria que eu tivesse de ser a criança na sala que levanta a mão e diz: 'Sou diferente'. Se as coisas fossem como eu queria, alguém já teria feito isso. Ninguém disse, então estou levantando a mão".(2012 Getty Images, Getty Images North America)

Jason Collins foi pivô do New Jersey Nets, do Boston Celtics e outros times na NBA. Em 2013, se assumiu gay para a 'Sports Illustrated': "Sou um pivô da NBA de 34 anos. Sou preto. E sou gay. Não queria que eu tivesse de ser a criança na sala que levanta a mão e diz: 'Sou diferente'. Se as coisas fossem como eu queria, alguém já teria feito isso. Ninguém disse, então estou levantando a mão". | 2012 Getty Images, Getty Images North America

O ex-jogador Robbie Rogers se assumiu gay após deixar o Leeds United, em 2013. Ele se aposentou em 2017, por conta de lesões: "Sou um jogador de futebol, um cristão e sou gay. Essas são coisas que as pessoas dizem que não se dão bem, mas minha família me criou para que eu me posicionasse sobre as coisas em que eu acredito."(2014 Getty Images, Getty Images North America)

O ex-jogador Robbie Rogers se assumiu gay após deixar o Leeds United, em 2013. Ele se aposentou em 2017, por conta de lesões: "Sou um jogador de futebol, um cristão e sou gay. Essas são coisas que as pessoas dizem que não se dão bem, mas minha família me criou para que eu me posicionasse sobre as coisas em que eu acredito." | 2014 Getty Images, Getty Images North America

Com passagens pela seleção dos EUA, Rogers prometeu que, caso conseguisse ir à Copa na Rússia, seria "extremamente gay": "O que aprendi com ter me assumido e estar no vestiário é que estar presente é mais relevante como uma posição do que fazer boicote. Então, se eu pudesse ir à Rússia ou ao Qatar, eu faria isso e seria 'extremamente espalhafatoso' a respeito", disse ao 'Mirror'.(2009 Getty Images, Getty Images North America)

Com passagens pela seleção dos EUA, Rogers prometeu que, caso conseguisse ir à Copa na Rússia, seria "extremamente gay": "O que aprendi com ter me assumido e estar no vestiário é que estar presente é mais relevante como uma posição do que fazer boicote. Então, se eu pudesse ir à Rússia ou ao Qatar, eu faria isso e seria 'extremamente espalhafatoso' a respeito", disse ao 'Mirror'. | 2009 Getty Images, Getty Images North America