Melhor Futebol do Mundo

Messi sobre deixar o Barcelona: 'Nunca tive necessidade de sair do maior clube do mundo'

Camisa 10 do Barcelona respondeu comentário de Cristiano Ronaldo sobre 'sair da zona de conforto'

Avatar del

Por Redação do Esporte Interativo

Messi sobre deixar o Barcelona: 'Nunca tive necessidade de sair do maior clube do mundo'(NurPhoto via Getty Images)

Messi sobre deixar o Barcelona: 'Nunca tive necessidade de sair do maior clube do mundo' | NurPhoto via Getty Images

Lionel Messi levou, pela sexta vez, o prêmio da Chuteira de Ouro - entregue pelo jornal espanhol 'Marca' ao maior goleador da temporada nas principais ligas europeias - e falou com exclusividade à publicação. Durante a entrevista, o camisa 10 do Barcelona comentou sobre companheiros de time, como De Jong e Ter Stegen, elogiou Van Dijk - seu concorrente direto às premiações individuais no ano - e respondeu ao conselho de Cristiano Ronaldo sobre sair de sua zona de conforto no clube catalão. 

Confira as melhores respostas do argentino: 

  • Sobre falar sobre si mesmo, como Cristiano Ronaldo e Ibrahimovic: "Eu prefiro que as pessoas falem de mim. Sei o que sou, o que fiz e o que posso dar, mas guardo para mim. Então, deixe que as pessoas opinem. Não gosto de falar de mim mesmo, mas sim do coletivo."
  • Sobre a chegada de Falcao ao Galatasaray: "É um grandíssimo atacante com muitos gols. Faz gols onde quer que vá, é um jogador de área muito potente no salto e na cabeçada, chuta bem com as duas pernas... É um finalizador impressionante."
  • Sobre se ver evoluindo como meio-campo com o tempo: "Não sei, depende de como as coisas caminharem. Agora geralmente eu já fico mais atrás, recebendo e entrando em contato com a bola e com os meias. Não sei o que acontecerá no futuro."
  • Sobre até quando jogará: "A própria pessoa se dá conta de até quando pode seguir. Eu descobrirei isso com o tempo. Eu mesmo serei o primeiro a dizer 'cheguei até aqui e não posso ir mais'. Ou se me sinto bem para seguir. Com os anos, irei descobrindo."
  • Sobre Ter Stegen x Neuer: "São dois grandes goleiros. São arqueiros de características similares. Leem bem a jogada; com os pés poderiam jogar como volantes ou meio-campistas; e são muito rápidos debaixo das traves. Conheço bem Ter Stegen e posso falar dele, mas não vejo Neuer treinar e geralmente não vejo seus jogos, mas creio que são dois goleiros muito parecidos."
  • Sobre as lesões constantes: "É difícil, porque estou bem de cabeça, penso que tenho 25 anos e que posso seguir fazendo as mesmas coisas de antes. Mas o corpo manda e há circunstâncias em que tenho que ter mais cuidado que antes. Assimilar isso requer um processo e um preparo diferente para os treinamentos e jogos."
  • Sobre a diferença entre o Barcelona atual e o de Guardiola: "Passou muito tempo desde então. Há muitos jogadores novos, acho que só temos três ou quatro daquela época. O time foi se transformando e se adaptando aos jogadores que tivemos em cada temporada." 
  • Sobre De Jong: "Para ele tem sido fácil se adaptar à equipe, porque veio de uma filosofia parecida no Ajax. Cresceu com a mesma ideia e a mesma maneira de jogar, se bem que lá não foi muito sua função jogar por dentro. Como pivô, se sente mais cômodo, mas se adaptou bem. Ele gosta de ter a bola, jogar curto, dar passe entre as linhas, tem uma arrancada rápida e forte. É muito completo."
  • Sobre Van Dijk: "É um defensor que sabe medir o tempo e esperar o momento certo para entrar ou segurar. É muito rápido e grande, mas possui muita agilidade para a estatura que tem. É rápido em sua grande arrancada e no alto é impressionante, tanto na defesa como no ataque, porque marca muitos gols."
  • Sobre recomendação de CR7 de sair da zona de conforto: "Cada um busca seus objetivos e suas experiências. Eu nunca tive a necessidade de sair do melhor clube do mundo, que é o Barcelona, onde aproveito os treinamentos, os jogos e a cidade. É muito completo e sempre tive muito claro o objetivo deste clube para ir buscar isso em outro lugar."
  • Sobre não ganhar o prêmio Puskás: "Sempre digo que os prêmios individuais não são meu objetivo. Não é o The Best, a Bola de Ouro ou a Chuteira de Ouro, e muito menos o melhor gol do ano. Se acontece, bom, se não acontece, está tranquilo."
Comentários