Melhor Futebol do Mundo

Nove jogadores do Sion foram demitidos após recusarem corte salarial

Os jogadores do Sion, clube suíço, não aceitaram a redução de salário em meio à pandemia e acabaram demitidos 

Avatar del

Por Redação do Esporte Interativo

Sion demite nove jogadores após recusarem corte salarial(Reprodução internet)

Sion demite nove jogadores após recusarem corte salarial | Reprodução internet

O FC Sion, da Suíça, demitiu nove jogadores da equipe principal após eles recusarem o corte salarial devido à pandemia do novo coronavírus. Lucien Valloni, chefe da União dos Jogadores Suíços (SAFP), definiu as demissões como um desrespeito.

A Liga Suíça também está suspensa, fazendo com que a renda dos clubes diminua pelos próximos meses. Sion, porém, alegou as demissões dizendo que os atletas se negaram a trabalhar somente meio período, conforme determinado pelo governo do país.

Se uma crise aparecer, você precisa cuidar de seus empregados e não colocar uma arma na cabeça deles dizendo que eles precisam aceitar em 24 horas a redução (salarial) ou não. E se eles falarem não, o que é o direito deles, você os demite. Isso é realmente ultraje”, declarou Valloni.

Além disso, o chefe também acredita ser uma decisão prematura e que os clubes deveriam buscar outras soluções mais abrangentes, que não cortes salariais por agora.

Contudo, o presidente do clube, Christian Constantin, declarou que não há motivo para manter os nove jogadores na equipe, já que não fazem esforços como os outros companheiros.

Eu disse para eles que o salário (reduzido) é o equivalente ao de duas ou três enfermeiras se esforçando para salvar vidas”.

Sabe tudo de futebol e quer provar que é um dos maiores torcedores do seu time? Clique aqui e baixe agora o Fanáticos! É grátis!

Constantin destacou também que os atletas do Sion seguem trabalhando diariamente, mesmo com os jogos paralisados. 

 
Exclusivo: João Félix define classificação do Atlético como um 'feito histórico'
  • Sion
Comentários