Melhor Futebol do Mundo

PSG tenta negociar redução salarial dos jogadores, mas não consegue unanimidade

Neymar, Thiago Silva, Cavani, Herrera e Bernat não aceitam a redução salarial proposta pelo presidente do PSG, Nasser Al-Khelaifi

Avatar del

Por Redação do Esporte Interativo

Al-Khelaifi apresentou proposta de redução salarial em 70%(Aurelien Meunier/PSG)

Al-Khelaifi apresentou proposta de redução salarial em 70% | Aurelien Meunier/PSG

O futebol europeu começa a voltar à rotina, mas os clubes ainda estão muito afetados financeiramente por conta de mais de dois meses de paralisação. Sem receitas das transmissões dos jogos e de patrocinadores, alguns cortes precisaram ser feitos.

Os salários dos jogadores foram negociados no mundo inteiro. No Paris Saint-Germain, entretanto, há uma dificuldade de consenso entre os atletas, já que uma parte aceita a renegociação e outra parte não.

De acordo com o jornal 'Le Figaro', a redução de cerca de 70% do pagamento que o presidente do clube, Nasser Al-Khelaifi, propôs ao elenco não agradou um grupo de jogadores, que preferem receber o salário integralmente.

Sabe tudo de futebol e quer provar que é um dos maiores torcedores do seu time? Clique aqui e baixe agora o Fanáticos! É grátis!

Esses atletas, que são Neymar, Thiago Silva, Cavani, Herrera e Bernat, também disseram que, caso o pagamento não seja feito de modo integral, podem aceitar um reembolso ou um adiamento, ainda segundo o veículo francês.

Al-Khelaifi não ficou satisfeito com o posicionamento destes jogadores. Pelo nome de Neymar estar dentro deste grupo, os jornais de Paris, de acordo com o 'Le Figaro', avaliaram a atitude do craque brasileiro como forma de facilitar sua saída do PSG rumo ao ex-clube Barcelona.

 
EXCLUSIVO: Bruno Mazziotti fala sobre trabalho à distância com jogadores do PSG
Comentários