Melhor Futebol do Mundo

Recusa da diretoria de vender Eriksen e dupla belga foi ruína de Pochettino nos Spurs

Técnico também bateu de frente com o presidente do clube em relação à instalação de câmeras para gravar treinamentos

Avatar del

Por Redação do Esporte Interativo

Pochettino teria tido desavenças com presidente e perdido autonomia no Tottenham(Getty Images)

Pochettino teria tido desavenças com presidente e perdido autonomia no Tottenham | Getty Images

A demissão do técnico Mauricio Pochettino do Tottenham, pouco depois de levar o clube a uma inédita decisão de Champions League, surpreendeu alguns. Nesta quarta (20), depois de José Mourinho ser apontado como novo comandante do clube londrino, o 'Daily Mail' revelou os motivos que levaram os Spurs a tomar a decisão de demitir o argentino.

Um dos motivos parece ser até surreal, mas teria sido um dos pontos que levou ao desgaste entre Poch e o presidente Daniel Levy. No início da atual temporada, o treinador pediu autorização para instalar câmeras nos campos de treinamento do Tottenham, para gravar os treinos da equipe. Levy recusou.

Já sabe onde assistir aos jogos da Champions League? Assista a TODOS os jogos no EI Plus!

O valor da instalação seria de 80 mil libras (R$ 433 mil). Pochettino chegou a se oferecer para pagar o valor, mas ainda assim não teve autorização do presidente. Pouco depois, o mandatário do Tottenham liberou que a Amazon instalasse câmeras no escritório do técnico, que gravariam todos os seus passos na sala, como parte da gravação de um documentário.

Além disso, a publicação afirma que Pochettino, sabendo que jogadores como Eriksen, Alderweireld e Vertonghen, com contrato apenas até o fim desta temporada - ou seja, até julho - não estavam dispostos a renovar, pretendia vendê-los. A ideia era reinvestir o valor dos atletas em novos reforços, ao invés de mantê-los em Londres e perdê-los de graça ao fim do vínculo.

Levy e a chefe de operações de futebol do clube, Rebecca Caplehorn, decidiram que os três deveriam seguir no Tottenham. Isso, como era de se esperar, gerou insatisfação nos atletas que, como líderes do vestiário, espalharam o sentimento.

Por fim, Pochettino teria se rendido à falta de liberdade dentro do clube e "jogado a toalha". O processo culminou em sua demissão nesta terça-feira (20).

 

Comentários