Melhor Futebol do Mundo

Volante brasileiro diz que seria injusto Liverpool não ser declarado campeão

Guilherme, que defende o Olympiacos, fala das dificuldades enfrentadas na quarentena na Grécia, e diz que Liverpool merece ser declarado campeão inglês se temporada não voltar

Avatar del

Por Redação Esporte Interativo

Guilherme, volante do Olympiacos, não conseguiu deixar a Grécia durante pandemia

Guilherme, volante do Olympiacos, não conseguiu deixar a Grécia durante pandemia

Em entrevista exclusiva ao Esporte Interativo, o volante Guilherme, do Olympiacos, analisou as paralisações nos campeonatos europeus por causa da pandemia do novo coronavírus. Ele acha que seria injusto o Liverpool não ser declarado campeão inglês, caso a temporada não seja retomada por exemplo.

"É injusto o caso do Liverpool. Imagina depois disso perder o campeonato apesar de não ser culpa de ninguém. Aqui estamos a 14 pontos do segundo colocado, imagina se acaba o campeonato? Eu penso muito, mas quem está em primeiro, se o campeonato parar, tem que ser declarado campeão. E que não caia ninguém também, a não ser se já estiver matematicamente rebaixado. E depois isso pode ser compensado no ano seguinte caindo mais clubes. É uma situação difícil", afirmou Guilherme.

O volante, com passagem por Portuguesa e Corinthians no Brasil, contou como foi a surpresa de todos no Olympiacos quando souberam que o presidente do clube, Evangelos Marinakis, havia sido infectado pelo coronavírus.

"O presidente testou positivo. Logo depois os jogadores e todo staff fizeram os testes e deram negativo. Pelo que sei o presidente está bem. Depois desse caso todos ficaram em choque e a partir daí passamos a tomar mais cuidado".

Já sabe onde assistir aos jogos da Champions League? Assista a TODOS os jogos no EI Plus!

Sobre a quarentena, Guilherme diz que está tentando treinar em casa e se distrair com a família. Embora o volante tenha revelado que tentou deixar a Grécia e voltar para o Brasil.

"As pessoas estão proibidas de sair nas ruas. O clube nos mandou um número, ao qual temos de mandar uma mensagem informando que precisamos sair e o governo pode autorizar ou não. Eu queria ir para o Brasil mas não deu tempo, não havia mais voos. Se eu pudesse ir para o Brasil num voo privado, certamente iria. Se eu estivesse sozinho seria mais difícil, mas minha esposa e filho estão aqui. Os treinos mudam, mas você tenta se distrair com a família."

Sobre o Brasil, Guilherme pede que as pessoas respeitem a quarentena e fiquem em casa. O volante do Olympiacos acredita que o novo coronavírus também vai atingir com força o país.

"Mensagem que eu passo para os brasileiros é que se cuidem. O brasileiro acha que só acontece com os outros, e eu acho que isso vai chegar com força no Brasil. Fiquem em casa, porque vai chegar forte. Tem que seguir os cuidados e ficar em casa, para o bem da saúde de todos".

O Campeonato Grego foi paralisado após a 26ª rodada, faltando ainda mais 10 rodadas a serem disputadas. O Olympiacos, de Guilherme, tem 66 pontos contra 52 do vice-líder PAOK.  

Comentários