Melhor Futebol do Mundo

Zé Roberto garante que convulsão de Ronaldo foi determinante para derrota em 98

Ídolo do Bayern de Munique garante que Zagallo tomou a decisão certa ao deixar Ronaldo em campo na final da Copa do Mundo

Avatar del

Por Redação do Esporte Interativo

Ronaldo teve atuação apagada na final de 98(Getty Images)

Ronaldo teve atuação apagada na final de 98 | Getty Images

Uma das maiores incógnitas na história do futebol é a convulsão de Ronaldo horas antes da final da Copa do Mundo de 1998. Desta vez, 22 anos após a derrota, foi Zé Roberto (ídolo do Bayern de Munique e que também jogou a Copa de 2006) que contou detalhes sobre aquele 12 de julho. A entrevista foi ao site 'One Football'.

Perguntado se a convulsão do craque teria sido primordial para a derrota brasileira por 3 a 0 diante da França, Zé Roberto (à época com 24 anos) não poupou palavras.

Eu acredito que sim. Porque o Ronaldo era o cara do time, o melhor do mundo. Quando ele tem a convulsão e todos o veem naquele estado de choque e, quando ele volta, volta falando que queria jogar, todo mundo se espantou."

Sabe tudo de futebol e quer provar que é um dos maiores torcedores do seu time? Clique aqui e baixe agora o Fanáticos! É grátis!

“Quando ele entra para jogar é notório (que não estava bem), ainda mais quando ele toma aquela trombada com Barthez, todo mundo ficou apreensivo", completou Zé Roberto.

Uma grande polêmica ao redor da convulsão se deu também pelo fato de que a primeira escalação para o jogo saiu com Edmundo no time titular. No entanto, ao entrar em campo estava lá Ronaldo vestindo a camisa 9. Muitos dizem que Zagallo errou ao ter mantido o Fenômeno como titular, mas Zé Roberto discorda.

“Quando a gente terminou o café e foi para a preleção, depois para o ônibus e, depois, para o estádio, parecia que estávamos participando de um velório. Então quando a gente chega no estádio e o Zagallo diz que troca o Edmundo pelo Ronaldo para gente foi um espanto. Tanto que o susto maior foi dentro de campo”.

“Não jogar com o Ronaldo ia fazer muita diferença dentro de campo, não desrespeitando o Edmundo, que também era um grande jogador e, com certeza, ia ajudar”, concluiu.

 
Comentaristas analisam trabalho de Tite na Seleção
Comentários