Outros Esportes

COI anuncia medidas, mas recusa adiamento das Olimpíadas por conta do coronavírus

Comitê Olímpico Internacional reconhece situação alarmante, mas não vê momento para decisões drásticas

Avatar del

Por Redação Esporte Interativo

Official Olympic Flag(1988 Getty Images, Getty Images North America)

Official Olympic Flag | 1988 Getty Images, Getty Images North America

O Comitê Olímpico Internacional (COI) anunciou nesta terça-feira (17) que os Jogos Olímpicos de Tóquio 2020 estão mantidos para a data programada, entre 24 de julho e 9 de agosto. Diante da tensão mundial por conta do novo coronavírus, o COI emitiu uma nota oficial reconhecendo o cenário preocupante, mas ressaltou que ainda não é momento para uma medida drástica, como o adiamentou ou cancelamento da competição.

"A saúde e o bem-estar de todos os envolvidos nos preparativos para os Jogos Olímpicos de Tóquio 2020 são a nossa principal preocupação. Todas as medidas estão sendo tomadas para salvaguardar a segurança e os interesses dos atletas, treinadores e equipes de apoio. Nós somos uma comunidade olímpica, nos apoiamos nos tempos bons e nos difíceis. Essa solidariedade olímpica nos define como uma comunidade - disse Thomas Bach, presidente do COI."

Após reunião com as federações internacionais dos esportes olímpicos, o COI afirmou que irão acontecer mudanças nos critérios de classificação dos atletas para a competição. Somente um pouco mais da metade das vagas para Tóquio foram preenchidas, afetando diversas modalidades. Assim, a entidade estabeleceu medidas para que cada esporte redefina a distribuição das vagas ainda não definidas.

As adaptações de critérios de classificação necessárias devem se basear em resultados de competições, como ranking e histórico, e refletir os princípios do sistema original de qualificação, como a distribuição de vagas por continente. As medidas devem ser anunciadas oficialmente até o início de abril.

Comentários