Outros Esportes

Rafaela Silva é suspensa por doping e fica fora das Olimpíadas

Campeã Olímpica tentará recorrer ao CAS para ir a Tóquio; Punição vale por dois anos

Rafaela Silva - Judo - Olympics: Day 3(2016 Getty Images, Getty Images South America)

Rafaela Silva - Judo - Olympics: Day 3 | 2016 Getty Images, Getty Images South America

A judoca Rafaela Silva foi comunicada pela Federação Internacional de Judô (FIJ) que está suspensa por dois anos de todas as competições da modalidade. A brasileira foi pega no exame antidoping realizado em agosto do ano passado, durante os Jogos Pan-Americanos de Lima, no Peru. A decisão tira a campeã olímpica da Rio 2016 dos Jogos de Tóquio, no Japão, que se iniciam em julho deste ano. A atleta já procurou um novo advogado, Marcelo Franklin, para entrar com recurso no CAS (Corte Arbitral do Esporte), que é a última instância do direito desportivo mundial.

O exame realizado pela judoca durante os Jogos Panamericanos do ano passado acusou a presença de fenoterol. A substância tem efeito broncodilatador e costuma ser usado em tratamento de doenças respiratórias, como a asma, além de causar o aumento de performance, uma vez que permite melhor troca gasosa entre o sangue e o pulmão.

A Confederação Brasileira de Judô (CBJ) publicou uma nota oficial afirmando que está acompanhando "os desdobramentos do processo legal referente ao caso de doping envolvendo a judoca da seleção brasileira, Rafaela Silva, com a confiança de que a justiça prevalecerá." O Comitê Olímpico do Brasil (COB), por sua vez, aguarda receber todas as informações necessárioas sobre o caso.

Rafaela Silva soube do seu caso de doping durante o Mundial de Judô de Tóquio, no Japão, no fim de agosto, 20 dias após o Pan de Lima. No mesmo dia, conquistou a medalha de bronze e fez um novo exame de doping, que deu negativo.

Comentários