​No dia 17 de julho, Diego Alves completou um ano de Flamengo (data da apresentação oficial). O goleiro chegou para ser titular absoluto da posição, mas passou por dificuldades na adaptação e foi vaiado em certos momentos. Porém, depois de superar os obstáculos, o consagrado jogador, enfim, vive boa fase com a camisa rubro-negra. 


O Esporte Interativo quer te conhecer melhor! E, para isso, basta responder um questionário muito rápido! Clique aqui e nos ajude!


Nesse cenário, o camisa 1 do Flamengo foi o convidado do quadro "Alê Oliveira Responde". O goleiro falou sobre o clube rubro-negro, Vinicius Junior, Cristiano Ronaldo e "cravou" o objetivo para a temporada 2018: a Libertador. (Assista ao vídeo abaixo)





1 - Mais difícil pegar pênalti de Messi e CR7 ou do Dourado?


"Eu considero o Dourado um dos melhores batedores de pênalti do mundo. Todo mundo já conhece, não preciso nem treinar pra saber a dificuldade que é defender um pênalti dele. E hoje eu jogando ao seu lado, consigo observar o que antes não conseguia ver. Aquele tempo de esperar o goleiro cair, então é um jogador diferenciado nesse quesito."



2 - Pretende se aposentar no Flamengo?


"Tem muito tempo pra pensar, claro que tem que pensar no futuro, mas eu vivo meu momento. Se tiver a possibilidade, porque não."


3 - Qual jogador mais difícil de enfrentar, Messi ou CR7?


"São dois predadores, costumo falar que enfrentar os dois foi uma experiência única, como enfrentei também vários atacantes diferentes. O Eto'o, pra mim, foi até um atacante que me surpreendeu até mais que os dois. Era incrível jogar contra ele, até quando ia te pressionar, ele ia gritando, tentando te desestabilizar e não se cansava até fazer gol."


4 - Acha que ainda dá pra ser goleiro de 2022?


"Vimos goleiro aí no Mundial com uma idade bastante avançada jogando, mas vai depender muito do momento, da situação, do que quer o treinador, são coisas que fogem muito do meu alcance. O principal é se manter bem e em bom nível fazendo bons jogos."



5 - Ficou frustrado de não ter disputado a Copa?


"Tive uma convocação com o Tite que foi em julho do ano passado e você vai adquirindo experiência com o passar do tempo, vai vendo as situações e lógico que o trabalho é direcionado com um objetivo de alcançar a Seleção. Em 2014 tinha o objetivo de poder participar, era titular do Mano Menezes, aí na troca com o Felipão já comecei a não ir convocado, então senti mais em 2014 que esse ano."


6 - Qual sensação de ser admirado pela torcida do Flamengo?


"Fico feliz com o reconhecimento, na verdade parece que estou mais tempo no clube. E ter esse carinho do torcedor pra mim é muito bom e fico muito feliz, me dá mais força pra atingir o nível de ídolo."


7 - Qual a impressão de ver o Maracanã lotado?


"É diferente. No Valencia a gente jogava com 45, 50 mil, e aqui com 15, 20 no começo já fazia mais barulho que os 50 de lá. E agora com 60 você imagina a loucura, então é uma emoção diferente. Entrar com o Maracanã com a torcida do Flamengo é difícil pros adversários."


8 - Qual o maior ídolo entre os goleiro?


"Me deu conta do que era ser goleiro na época de 94, via o Taffarel, Dida, Ceni e Zetti. Esses era minhas referências como goleiro."


9 - Se pudesse escolher uma competição para ganhar no Flamengo, qual seria?


"Libetadores, lógico."


10 - Teve conversa com Vinicius Junior sobre a vida na Espanha?


"Na verdade ele vai aprender dando os próprios passos. A gente tenta dar os conselhos por ter vivido essa experiência, por saber como é o futebol lá, mas também não tentar ser chato, deixar o garoto viver e aprender."


11 - O que você achou do CR7 ter ido pra Juventus?


"Sempre foi um jogador que buscou objetivos, saiu do Manchester num momento muito bom dele, foi pro Real Madrid, conseguiu crescer, ganhou melhor do mundo lá, só que eu acho que acabou o ciclo dele lá, tudo que conquistou, quebrou todos os recordes, ganhou todos os títulos. Já tinha chegado num limite, tentou agora outro objetivo."


D


Clique aqui para receber!