Neste mês de dezembro, Ricardo Rocha deixou de ser coordenador de futebol do São Paulo e, fora do cargo, fez, ao canal SporTV, avaliações menos reservadas a respeito da temporada que o time teve em 2018. A respeito de Nene, por exemplo, o ídolo do clube tricolor afirmou que detectou a insatisfação, e concordou ao ser questionado sobre o camisa 10 ser "mimado".


"Primeiro turno foi excelente. Segundo turno, há uma queda absurda. Quando todo mundo no primeiro turno dizia que ia ser campeão, eu sempre falava: 'Calma, falta muita coisa'. Aí começam os problemas, o Everton se machuca, um jogador importantíssimo. Nosso elenco não teve encaixe, começou uma queda de produção de jogadores. (Nene) Foi (mimado), foi sim. Houve algumas insatisfações. Vimos uma".


Depois de avaliar o elenco como insuficiente para conquistar o título, porque avaliou que "não tinha como competir com Palmeiras e Flamengo", Ricardo Rocha também sugeriu que o zagueiro Rodrigo Caio dê seguimento à sua carreira fora do São Paulo, principalmente após as declarações ao No Ar com Andre Henning, nas quais ele criticou Diego Aguirre e reclamou de suposta perseguição da torcida.


"É uma opinião do Rodrigo, você tem que respeitar tudo. É jogador importante para o São Paulo, mas naquele momento o Aguirre achava que era o quarto zagueiro. Rodrigo ficou muito tempo parado. É ótimo jogador. E digo mais: por essa declaração dele, é bom ele sair. Ele tem que sair, ou emprestado ou vendido, porque tem muita bola. Voltar à seleção brasileira. Falei para ele. Ele precisa mudar a cabeça dele. É a pressão que é muito grande. Tudo que dá errado é Rodrigo. E não é assim. Tudo não pode ser ele".


Foto: Rubens Chiri/Divulgação SP